Um dos atores negros mais conhecidos do Brasil, Rafael Zulu está comemorando a chegada dos 40 anos. Natural do Rio de Janeiro, ele se formou em telecomunicações mas com o passar do tempo, a paixão pela atuação falou mais alto. Em 2004, fez a sua primeira peça de teatro “Aonde está você agora?”, e no mesmo ano, entrou em turnê com o musical “Eu Sei que Vou te Amar”, foi quando recebeu convite para a TV.

“Cresci com poucas referências e já fiz papéis que, olhando para trás, não faria de novo“, diz Zulu em entrevista exclusiva ao Mundo Negro. “Muitos deles sexualizavam o corpo preto e repetiam estigmas que não faziam sentido. De lá para cá, acredito que tenha havido uma melhora e atores e atrizes pretos, hoje, possuem um leque maior de oportunidades. Mas ainda há um longo caminho a ser percorrido“, continua o ator, ao comentar sobre as oportunidades do mercado cinematográfico para os homens negros.

Rafael Zulu. Foto: Thiago Bruno.

A estreia de Zulu na televisão foi na novela Prova de Amor, da Rede Record, interpretando o mergulhador Bira. Dois anos depois, migrou para a Rede Globo onde fez parte do elenco da novela Sete Pecados, vivendo o personagem Leonardo. Rafael também fez participações nos seriados Casos e Acasos e Toma Lá, Dá Cá. Ao passar dos anos, Rafael descobriu uma paixão por negócios e começou a seguir seu desejo de empreender. “Já empreendi em várias áreas e me reconheço, além de artista, como empresário”, revela o astro.

Em conversa com o Mundo Negro, Rafael Zulu contou mais ainda sobre temas ligados à sua carreira, a paixão pelos investimentos, paternidade e novos sonhos.

MUNDO NEGRO: Rafael, parabéns pelos 40 anos. Com uma carreira consagrada e muito sucesso, nos conte, por que você decidiu seguir carreira artística?
 
Rafael Zulu: Sou formado em telecomunicações e fiz uma pós-graduação em marketing. Cheguei a trabalhar na área, mas algo pulsava mais forte. Vi uma matéria na televisão sobre o grupo “Doutores da Alegria” e decidi largar tudo para virar ator. Decidi, então, estudar teatro com o dinheiro que eu ganhava. Em 2004, fiz a minha primeira peça de teatro e tive a certeza que a arte sempre esteve dentro de mim.

Enquanto ator negro, você observa alguma mudança no cenário da televisão, e do cinema de modo geral, desde quando você começou até os dias atuais? Acha que as oportunidades desse mercado melhoraram?
           
Nós ainda somos uma parte pequena dentro do mercado, falta espaço para atores pretos. Cresci com poucas referências e já fiz papéis que, olhando para trás, não faria de novo. Muitos deles sexualizavam o corpo preto e repetiam estigmas que não faziam sentido. De lá para cá, acredito que tenha havido uma melhora e atores e atrizes pretos, hoje, possuem um leque maior de oportunidades. Mas ainda há um longo caminho a ser percorrido.

Rafael Zulu. Foto: Thiago Bruno.


Qual mensagem ou conselho você dá para outros homens negros que se veem representados em sua trajetória?

 
Acima de tudo para não deixarem de acreditar. Um dia sonhei, busquei e estou realizando. Ainda tenho um caminho enorme pela frente, mas quando lembro daquele menino sonhador que hoje vive coisas que um dia ficaram só na imaginação fico muito feliz. Então é isso: não desistam e acreditem que vocês conquistarão os seus objetivos.

Qual a sensação de chegar aos 40 anos? Se sente realizado?

Eu não tinha parado para pensar nisso até o dia do meu aniversário. E olhando para trás, para os 40 anos que eu vivi, percebi que só tenho a agradecer. Construí uma família linda, tenho dois filhos maravilhosos, compartilho a vida com uma mulher incrível, tenho saúde, amigos e uma carreira que me trouxe muitas realizações. Ficar mais velho não me assusta, muito pelo contrário, acredito que a maturidade me dá a oportunidade de me reinventar.
 
Recentemente você participou da série ‘A Sogra Que Te Pariu’, da Netflix. Como foi participar dessa obra? Podemos esperar novos trabalhos?
 
Artisticamente, apesar de adorar gravar novelas, participar de séries, hoje, faz mais sentido para mim.  É menos tempo de gravação, além de ter uma projeção mundial enorme. “A Sogra Que Te Pariu” é uma série divertida, mas com uma mensagem séria. Foi e tem sido um trabalho muito legal. Começamos as gravações da segunda temporada e o entrosamento entre os meus colegas só melhora. Ansioso para todos poderem ver o que estamos preparando.
 
Aliás, tem planos de expandir sua presença no mundo dos negócios, como empreendedor?
 
Já empreendi em várias áreas e me reconheço, além de artista, como empresário. Hoje, a DUE Incorporadora é o meu maior investimento e eu estudo muito sobre a área, que me causa uma inquietude e me motiva profissionalmente. Temos muitos projetos vindo pela frente, misturando design, entretenimento, gastronomia e bem-estar no litoral de Pernambuco. Estou animado com as novidades. Fico muito feliz em poder desempenhar esse meu outro lado com sócios e amigos tão competentes. Tive muita sorte.
 
Para finalizar, nos conte um pouco sobre a paternidade. Dizem que é um período transformador na vida de qualquer pessoa, você concorda?
 
Com certeza. Ser pai é o meu melhor papel. Tive meus filhos em fases diferentes da minha vida e aprendi muito nos dois momentos. É demais acompanhar o crescimento da Luiza e do Kalu e vê-los construindo uma relação linda. Quando dizem que o amor pelos filhos é imensurável e incondicional é verdade. Tenho muito orgulho deles, a minha vida já valeu a pena só por tê-los.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments