Lidia Thorpe, senadora da Austrália com descendência aborígena, do partido Verdes Australianos, foi forçada a repetir o juramento de fidelidade ao Senado nesta segunda-feira (1), após chamar a rainha britânica Elizabeth de “colonizadora”.

“Eu soberana, Lidia Thorpe, juro solene e honestamente que serei fiel e mantenho verdadeira lealdade à colonizadora sua majestade, a Elizabeth II”, disse Thorpe na câmara alta australiana na primeira declaração com o punho direito erguido no ar.

Sue Lines, a presidente do Senado, do Partido Trabalhista, ordenou que Thorpe repetisse o juramento para as palavras “impressas no cartão”. No Twitter, a senadora ainda se posicionou sobre a situação: “A soberania nunca cedeu”.

Os outros senadores tomaram posse oficialmente na semana passada, e ela precisou prestar o juramento nesta manhã. Thorpe já havia ironizado o juramento nas redes sociais. “Nem todo político jurou fidelidade à Rainha Colonizadora da Inglaterra hoje kkkk”, tweetou no seu perfil. 

Com muitas críticas, a senadora já havia repudiado a história do país. “Representa a colonização dessas terras e não tem permissão para estar aqui. Não houve consentimento, não houve tratamento, então essa bandeira não me representa” e acrescentou sobre a candidatura do senador: “para questionar a ocupação ilegítima do sistema colonial neste país”.

Na semana passada, o ministro assistente da república, Matt Thistlethwaite, também repetiu o juramento de lealdade à rainha: “arcaico e ridículo”. “Isso não representa a Austrália e é mais uma meta para que possa tornar-se um critério para nós de uma república”, disse ele. 

O líder do partido Verdes Australianos, manifestou o seu apoio ao juramento da Thorpe em crítica a Rainha. “Foi sempre. Será sempre”.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments