A repórter britânica Alex Scott da TV BBC Sports chamou a atenção nesta segunda-feira (21). Ela desafiou a Fifa ao aparecer ao vivo usando uma braçadeira com a mensagem “One Love” e as cores do arco-íris em apoio à causa LGBTQIAP+ e à inclusão no futebol durante a cobertura pré-jogo de Inglaterra contra o Irã. 

Sete capitães de seleções europeias usariam esse item na Copa do Mundo do Catar, mas foram proibidos pela Federação e inclusive sofreram ameaças de receber um cartão amarelo e sanção econômica por parte da organização contra o jogador responsável e a federação.

Segundo a Fifa, a regra do Regulamento da Copa do Mundo diz que os jogadores não podem usar “equipamento não autorizado ou perigoso” e consideraram o item “não autorizado”. A Federação disse que os atletas poderiam usar a braçadeira com a mensagem “#NoDiscrimination” (Sem Discriminação, em português).

Os jogadores da seleção inglesa então optaram por entrarem em campo nesta segunda contra o Irã, com a faixa “NoDiscrimination”, antes da bola rolar. O time também se ajoelhou no gramado como protesto às violações de direitos humanos do Catar.

Conheça Alex Scott

Alex é ex-jogadora de futebol da seleção feminina da Inglaterra, apareceu com a braçadeira em campo, durante a cobertura pré-jogo. Ela conquistou sete títulos da Copa da Inglaterra pelo Arsenal Ladies. Depois de se aposentar como atleta, hoje, aos 38 anos, é uma referência como especialista futebolística. Em 2021, Alex foi a primeira mulher a ser anunciada como comentarista de jogos na língua inglesa do FIFA 2022, jogo de videogame que simula partidas de futebol.

A repórter também milita pela inclusão de mulheres no esporte. Em 2011, fundou a Alex Scott Academy para jogadoras de 16 a 19 anos, primeira iniciativa do Reino Unido para fortalecer o crescimento das mulheres no esporte. Em 2017, foi nomeada membro da Ordem do Império Britânico por serviços ao futebol e sua mãe, avó e sobrinha a acompanhá-la ao Palácio de Buckingham.

Sem assumir rótulos publicamente, Alex já esteve em relacionamentos com homens e mulheres. Na autobiografia “How (Not) To Be Strong”, lançada neste ano, ela assumiu um relacionamento com a ex-colega Kelly Smith entre 2005 e 2013. Ela declarou que era “loucamente e profundamente apaixonada” pela ex.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments