Provérbios africanos são retratados em “A orelha vai à escola todos os dias”, da Editora do Brasil

0
775

A Editora do Brasil acaba de lançar “A orelha vai à escola todos os dias”, de Rogério Andrade Barbosa. Com provérbios de diversos países africanos e ilustrações de Marcelo Pimentel, que enriquecem a interpretação e o conhecimento, traduzem as paisagens locais, a natureza e o modo de vida de cada povo. O livro tem o proposito de colaborar para desmistificar a ideia de que a África não é “uma coisa só”, mas um continente rico e diverso.

O projeto é fruto das constantes viagens e pesquisas de Rogério por terras africanas e proporciona um mergulho na sabedoria e reflexões importantes que foram passadas por gerações. Ele acredita que “sem os provérbios, o idioma seria como um esqueleto sem carne, sem corpo e sem alma, como diz um ditado zulu”.

O livro faz uma viagem pelo continente, passando pela Nigéria, Chade, Serra Leoa, Uganda, Etiópia, e tantos outros lugares. Assim, os provérbios são apresentados de acordo com seus respectivos países.

Entre os provérbios do livro estão alguns como: “Não experimente a profundidade de um rio com os dois pés” (Gana), “Borboleta que voa entre espinhos rasga as asas” (Zâmbia) e “Quem não sabe dançar põe a culpa no chão” (Quênia).

Comments

Comentários