Programas sociais de SP focam em capacitação e inclusão produtiva de jovens e mulheres

0
170
Foto: Divulgação

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo dispõe de programas e ações de proteção social que visam beneficiar a população paulista mais vulnerável, principalmente nesse momento complicado da pandemia. Além da transferência de renda, programas como o Prospera Jovem e o recém-lançado Prospera Mulher visam a capacitação e a inclusão produtiva de jovens e mulheres, respectivamente.

O programa Prospera Jovem oferta oportunidades para os jovens em situação de vulnerabilidade social, por meio da construção de elaboração de projeto de vida, tutoria, capacitação e transferência de renda para poupança. Em sua primeira edição, no ano passado, o programa beneficiou cerca de 400 jovens da região do Vale do Ribeira, sendo que 54% dos beneficiários se autodeclararam negros.

“A primeira edição do Prospera Jovem foi muito bem-sucedida. Para as próximas edições, pretendemos também viabilizar a capacitação em afroempreendedorismo, promover a representatividade (com mais tutores e orientadores negros) e ampliar o conhecimento em saberes afro-brasileiros e africanos”, destaca a Secretária Estadual de Desenvolvimento Social, Célia Parnes.

O programa Prospera Mulher, lançado no último mês de março, visa a inclusão produtiva, estímulo à geração de renda e empreendedorismo para mulheres chefes de famílias monoparentais, com filhos de 0 a 6 anos, e em situação de extrema pobreza. O programa deve iniciar no segundo semestre desse ano e 62% das mulheres do público elegível se autodeclaram negras.

O último Censo do IBGE aponta que cerca de 30 % da população paulista é negra. No Estado de São Paulo, 49% dos inscritos no Cadastro Único (Cadúnico), base da política socioassistencial, se autodeclaram negros, sendo que as mulheres negras representam 58% dessa fatia.

Comments