Preto consome preto: Um plano de poder para o povo negro conquistar a liberdade econômica (2ª parte)

0
Preto consome preto: Um plano de poder para o povo negro conquistar a liberdade econômica (2ª parte)

Movimento Black Money (MBM) sempre reforça  a importância de Comprar Preto , fortalecer a economia comunitária e trabalhar em um plano para Impactar Vidas Pretas.

O MBM explicou em outro artigo que depender do ecossistema branco fará com que os filhos dos pretos sejam os últimos a serem contratados os primeiros a serem demitidos. Também alertou que o sentimento de povo, de nação não pode ser construído sobre caridade, doações ou dependência de outros grupos para fornecer à sua comunidade as necessidades básicas para viver.

Imagem: Nappy.co

Cada vez mais pessoas pretas entendem a prática e importância da  filosofia do #BlackMoney e o quanto ela pode ser  desafiadora. Para continuar ajudando nessa jornada o MBM continua aqui com as dicas que iniciaram no artigo publicado na semana passada. Este é o segundo artigo desta série, Caso não tenha lido o primeiro artigo siga o link para as primeiras 10 dicas adaptadas do livro ‘Powernomics’, que possuem o poder de transformar a comunidade negra.  Leia até o final e confira mais 10 estratégias!

11° INICIAR OU PARTICIPAR DE UM FUNDO OU CLUBE DE INVESTIMENTOS PRETO

O Clube de Investimento é uma forma de investimento coletivo de pessoas físicas no Mercado de Capitais. Esse grupo é composto por no mínimo 3 e no máximo 50 participantes, para aplicação em Títulos e Valores Mobiliários que podem ser Ações ou Derivativos. Assim como nos fundos, o patrimônio do Clube de Investimento é dividido em cotas. Ao aplicar seus recursos em um clube, o investidor se torna um cotista. Os cotistas podem fazer a gestão de investimentos do Clube ou contratar um gestor profissional certificado e credenciado à CVM, ambos casos precisam ser eleitos pela assembleia geral.  

Um Clube de Investimentos Preto é um grupo de membros da família, amigos, colegas de trabalho ou indivíduos que compartilham dos mesmos valores e que não necessariamente precisam manter seus investimentos em capital especulativo – compra de ações, títulos, fundos mútuos – e sim, que possam ser revestidos para criação de negócios pretos, compra de propriedades ou outros ativos. Como diz o ditado africano; “muitas mãos fazem a luz funcionar”. Quanto mais capital for reunido, maiores serão os empreendimentos em que seu grupo é capaz de se envolver.

12° ENCONTRE, ENTRE E COLABORE COM UM BANCO PRETO

Através da desigualdade sócio-racial presente neste país, que menospreza a comunidade negra, percebemos um vazio. Não apenas na falta de valorização da vida dos negros, mas também politicamente e, acima de tudo, economicamente. Somos 54% da população, 51% dos proprietários de negócios e movimentamos R$1,7 trilhão no ano, mas não controlamos bancos, grandes mercados ou partidos políticos.

 O D’BlackBank é uma Fintech criada para conectar consumidores a empreendedores negros. Como primeiro produto foi lançada a maquininha de cartões, a #Pretinha. A #Pretinha é um instrumento desenvolvido especialmente para empreendedores negros. Com taxas justas, ela ajuda o pequeno empresário negro a girar seu capital, o que proporciona mais facilidade de recebimento de seus clientes e aumenta a circulação do dinheiro na comunidade preta.

Duas Mulheres De Preto Sentadas Em Uma Cadeira Perto Da Mesa
Imagem: Pexels.com

13° CROWDFUNDING PARA ELEVAR O CAPITAL

Algumas vezes, o próprio empreendedor tem os recursos necessários para realizar projetos inovadores. Outras vezes, o empreendedor reúne sócios para que ajudem a financiar a iniciativa. Mesmo assim, uma série de projetos fica só na ideia, ou no papel, sem conseguir nascer. A internet pode ser uma excelente aliada na hora de buscar alternativas de financiamento para realizar esses projetos que estão no papel. Por meio de plataformas colaborativas, muitas pessoas ou equipes já estão cadastrando seus projetos e conquistando o apoio de diversos colaboradores para a sua realização. Trata-se do chamado crowdfunding, ou financiamento coletivo.

Estudo de caso:

A Diáspora.Black para financiar sua operação e construção da plataforma própria precisaram buscar investidores através de um Equity Crowdfunding. O resultado? Levantaram mais de R$ 600.000 com seus investidores.

14° CONSTRUA UM SISTEMA DE TROCAS DENTRO DA SUA COMUNIDADE

O dinheiro nem sempre é necessário para fazer uma economia funcionar. De fato, a definição de economia é a riqueza e os recursos de um país ou região, especialmente em termos de produção e consumo de bens e serviços. Se você tem um produto ou serviço para trocar por outras coisas que você precisa, não tenha medo de negociar.

Ex: Negocie a permuta de serviços de beleza em troca do serviço de babás.Serviços de Social Mídia por uma reparação em seu automóvel. 

15° MUDE SEUS HÁBITOS DE COMPRA

Pode ser inconveniente rastrear empresas negras que fornecem os bens e serviços que você está procurando. Praticar a economia em grupo significa mudar alguns dos seus hábitos de compra para beneficiar sua comunidade. Por exemplo, em vez de usar o Google para encontrar uma empresa com o que você quer por perto, use uma lista de empresas da Pretas. Em vez de fazer compras em lojas físicas, use a internet para encontrar produtores pretos, Você pode encontrá-los no Mercado Black Money, e comprar itens antes de precisar deles. Isso reduz a necessidade de se esgotar e comprar papel higiênico e sabonete no último minuto. Você pode ter que andar um pouco mais, ou gastar um pouco mais, mas o retorno do nosso investimento na comunidade irá superar o inconveniente. 

16° VOTE COM SEU DINHEIRO

Em seu livro, ‘Powernomics’, o Dr. Claude Anderson discute a ligação entre grupos econômicos e políticos. Os políticos têm o poder de escrever as zonas econômicas na política, dando a proteção da lei às operações pretas e às zonas econômicas.

Apoie mandatos coletivos Pretos, apoie com o financiamento de candidaturas pretas. Coloque os políticos e vereadores em alerta: Ou cuidam do dinheiro dos Pretos, ou vamos tirar seu dinheiro. Funcionou em Ferguson (EUA), pode funcionar em qualquer lugar.

17° LUTA POR REPARAÇÕES

Alguns podem não ver reparações como praticantes da economia de grupo. Mas o fato é que a Bélgica ainda está ganhando juros sobre o dinheiro obtido do trabalho escravo no Congo sob o governo do rei Leopoldo III. Os Estados Unidos devem seu sucesso econômico ao trabalho escravo Preto. O Brasil foi o último país a “acabar com a escravidão” e para aumentar o nível de desigualdade a primeira Lei de cotas foi a Lei do Boi , a primeira lei no Brasil a garantir cotas nas universidades públicas. E tenham a certeza de que, pelo período (ditadura) e pelo ocupante do posto de presidente, essa lei de cotas não foi para os pobres.

Se os TRILHÕES de dólares que foram dados a outras raças, ou que permanecem trancados nas contas bancárias de nações brancas forem liberados de volta para nossa posse, esse dinheiro poderia ser usado para recuperar o controle sobre as fontes de produção, terra e manufatura. Só isso poderia mudar nossa posição econômica por gerações.

18° CONSTRUIR UMA COOPERATIVA

Uma Cooperativa é o título profissional para um grupo de pessoas trabalhando juntas para benefício mútuo. Um negócio cooperativo pertence às pessoas que o utilizam – pessoas que se organizaram para se proverem dos bens e serviços de que necessitam, ao mesmo tempo que ganham dinheiro.

Os proprietários se reúnem regularmente, apresentam e ouvem relatórios sobre suas atividades comerciais e de investimento e contratam Gerentes Gerais para lidar com assuntos do dia-a-dia em suas empresas. Os membros investem nos negócios para fornecer capital para uma operação forte e eficiente e, quando as empresas começam a ganhar dinheiro, os lucros são devolvidos aos membros da cooperativa.

Pessoas Sentadas Ao Lado De Uma Mesa De Madeira Marrom Perto De Uma Tv De Tela Plana
Imagem: Pexels.com

19° CONTRATAR PRETOS

 Ao contratar seu próprio pessoal, você pode dar uma oportunidade a um membro da comunidade que pode não ter tido a chance de provar seus talentos no mercado de trabalho.

Embora não seja fácil treinar e reter funcionários, se você estiver disposto a colocar em prática o esforço, isso será recompensado em um negócio em expansão e uma melhoria geral nas condições de nosso pessoal.

20° APRENDA OS FUNDAMENTOS DA ECONOMIA, DO ESPÍRITO DO EMPREENDEDORISMO E DO FINANCIAMENTO

Isso não deveria ser dito, mas se você não entende de economia, você é menos capaz de “subir” e fazer a economia funcionar para você. Faça o dinheiro trabalhar para você.

Você não precisa voltar para a faculdade para entender como os sistemas econômicos funcionam. Você pode criar seu próprio currículo aprendendo com aqueles que entendem o assunto e conseguiram grandes feitos.

Seguindo essas dicas o caminho para fortalecer a comunidade e a filosofia Black Money se tornarão menos complexos ainda que desafiadores. É possível conquistar a emancipação econômica e fazer o dinheiro girar entre pessoas negras através das gerações.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display