Pessoas pretas também magoam pessoas pretas

0
Pessoas pretas também magoam pessoas pretas

Texto: Pra Preto Ler

Com a ampliação das redes e o acesso a informações, bem como a pressão feita pelo movimento negro, temos nos mobilizado coletivo e individualmente para o reconhecimento da potência da nossa comunidade.

Mas é preciso refletirmos sobre como algumas premissas elaboradas de forma superficial tem nos impossibilitado de romper ciclos violentos unicamente por serem protagonizados por pessoas negras. Assim, constrói-se um falso ideal de contradição entre aquilo que acreditamos e o que fazemos ao apontar um sujeito negro como sendo violento, tóxico e/ou descuidado.

A construção de senso de comunidade deve nos conectar a uma noção de integração, pertencimento, verdade e justiça que nos permita manejar os conflitos e trabalhar as diversidades. Também é fato que a negação de direitos básicos tem nos impedido de trabalhar as complexidades do nosso povo. Assim, a crença de ausência de conflitos é característica de relações saudáveis nos impede de ampliar e reconstruir a nossa comunidade.

A equívoca ideia de que não podem haver conflitos entre nós promete nos aproximar, mas só causa distanciamento, superficialidade e desumanização. Dentro desse “pacto”, no qual não podemos responsabilizar outras pessoas negras, seguimos usando ferramentas brancas que trazem, por exemplo, a culpa e o perdão como ferramentas solucionadoras.

Observar o território antes de abrir as feridas do nosso povo, vigiar o uso das palavras, questionar velhas elaborações são marcas do compromisso histórico e político que assumimos ao iniciar o nosso processo coletivo e individual de tornar-se sujeito e reconstruir o senso de comunidade. A lógica da violência branca não cabe à nossa comunidade, especialmente a dicotomia de vítima e algoz, mas também este lugar de suposta proteção, no qual desresponsabilizamos os indivíduos em nome de um pacto que nos desconsidera enquanto sujeitos.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display