O documentarista e pesquisador Aristóletes Kandimba usou seu Facebook para fazer uma análise sobre o filme Pantera Negra de uma forma que não vemos em muitos lugares. Ele explicou a linguagem usada no longa bem como as etnias representadas no filme da Marvel.

“O idioma africano falado no filme, ou seja, a língua oficial do reino Wakanda, é uma língua Bantu chamada IsiXhosa, Prima da língua Zulu, ambas da África do Sul, e recheada de cliques da língua dos povos Khoisan (Bosquimanos). IsiXhosa do povo Xhosa (Miriam Makeba, Nelson Mandela, Steve Biko, etc)”, detalha Kandimba. E é verdade, em muitos momentos o sotaque de T’Challa lembra o de Madiba.

O pesquisador disse ter ficado fascinado com a variedade de povos africanos que aparecem no filme, e ele descreve essas etnias.

As Niloticas da Etiópia e do Sudão, especialmente o povo Mursi do Vale do Omo.

Imagem relacionada
Imagem: kwekudee-tripdownmemorylane.blogspot.com

Os fula ou Fulani (África Ocidental: Nigéria, Guine Conacry e Bissau, Mali, etc)

Resultado de imagem para Fulani

Os Massai do Quênia e Tanzânia.

Foto: Jimmy Nelson Foundation

Os Himba (Angola e Namibia)

Foto: Jimmy Nelson Foundation

Amazulu/Zulu (África do Sul).

Imagem relacionada

Os Ashanti (Ghana).

Resultado de imagem para Ashanti people

As Ahosi, mulheres guerreiras “Fon” do antigo Reino do Daomé (Benin)

Imagem: http://streamafrica.com/
Imagem: http://streamafrica.com/

No post, ele ainda disse que notou várias insinuações da Batalha de Isandlwana (1879, que foi o primeiro grande combate de Guerra entre os Zulu e o Império Britânico.

Imagem relacionada

Quem assistiu Pantera Negra sai com aquela vontade de conhecer mais sobre esses povos tão antigos,  sábios e fortes, afinal eles resistiram a muita coisa e por isso,  também somos responsáveis em manter sua cultura viva.

Comments

Comentários