No dia Internacional da dança, Ramana Borba fala sobre a importância dessa arte em tempos de pandemia

0
357
Imagem/Reprodução: Instagram

No dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança, uma das artes mais antigas da humanidade. Uma atividade que era comum nos cultos, em homenagem aos deuses e até mesmo para comunicação. É a união de várias artes como a música, o teatro e extrai de cada ser humano, desde sua simplicidade, até a mais profunda emoção.

Além de ser uma ótima diversão, a dança trabalha o corpo todo e proporciona flexibilidade, resistência, física e tonificação dos músculos. Trazendo benefícios físicos, psicológicos e sociais.

Ramana Borba, influenciadora digital, bailarina profissional e coreógrafa, conta que a dança é uma ótima opção para quem quer se exercitar sem sair de casa, nestes tempos de isolamento social.

“A dança é uma arte que mistura o corpo e a alma, mas também é uma ótima atividade física! A pandemia trouxe o sedentarismo, para muitas pessoas. Dançar ajuda não só o nosso corpo, como a nossa saúde mental!”. Fala a influenciadora.

Segundo especialistas, a atividade de dançar relaxa a musculatura e diminui a tensão do corpo e da mente, além de gerar uma excelente sensação de alívio. Esses fatores estimulam a concentração e ajudam a controlar a ansiedade causada pelos problemas do cotidiano, sejam eles pessoais ou profissionais, principalmente em tempos pandêmicos.

“Não importa a maneira como a pessoa comece a dançar, o importante é começar. Aulas particulares ou online, o que vale é entender que a dança também é um estudo e quanto mais informações, prática e entendimento corporal a pessoa tiver, a evolução dela será muito mais rápida!”, explica Ramana.

Ramana, que mostra coreografias em seu canal do youtube com finalidade de seus internautas dançarem junto com ela, disse que a dana a ensinou sobre amor próprio, pois esse aumentou através da arte.

“Eu aprendi a me amar mais, através da dança. De olhar meu corpo dançando e gostar do que via. Sempre falo que, dançar nos ajuda a conhecer melhor o que sentimos e quem nós somos! Amo e recomendo demais!”, finaliza Borba.
 
      
  

Comments