No ar na TV, no teatro e no cinema, Cridemar Aquino comemora boa fase

0
No ar na TV, no teatro e no cinema, Cridemar Aquino comemora boa fase
Foto: Divulgação

Não é novidade que a pandemia afetou consideravelmente o setor artístico. Mas, ainda assim, o ator Cridemar Aquino tem motivos para comemorar. O artista pode ser visto em filme, novela e peça teatral. Ele está no longa-metragem “Um casal inseparável”, disponível no streaming Telecine Premium, pelo selo Première Telecine, após sucesso nos cinemas do Brasil.

O ator também está na próxima novela das 19h da Globo, “Quanto mais vida melhor”, com estreia prevista para novembro e já se prepara para voltar com o espetáculo “Invisíveis”, do Coletivo Pé na Porta. Por isso, não faltam motivos para comemorar: “Apesar de estarmos em um momento pandêmico e cheio de restrições, estou bastante otimista e realizado por estar em várias produções ao mesmo tempo, e vêm mais coisas boas por aí”, avisa.

No filme “Um casal inseparável”, o ator interpreta Adão, um guardador de carros bem humorado. “O Adão é um personagem que me trouxe bastante alegria, um guardador de carros muito solar que vive filosofando sobre a vida e acaba distraidamente servindo de cupido para juntar o casal de protagonistas”.

Para o ator, o maior prazer da profissão é poder interpretar personagens variados. Na novela da Global, ele dá vida a um delegado de polícia.”Na novela eu interpreto o Delegado Nunes, um profissional muito competente que ama o que faz, com humor na medida, ele é o responsável por investigar todas as “tretas” criadas pelos protagonistas na trama, um personagem que tem me dado muita alegria de interpretar por ser uma novela leve com muita esperança de um futuro melhor”

E, se existe o prazer de dar vida aos mais diversos personagens, a arte também possibilita Cridemar a levantar determinadas bandeiras muito importantes em nossa sociedade, que levam as pessoas a uma maior reflexão e conscientização dos seus direitos. É o caso do espetáculo “Invisíveis”, onde interpreta o Clayton, um homem jovem negro, ex-presidiário, que trabalha como ajudante de serviços gerais e é invisibilizado por sua condição de vida. “São os atravessamentos que o racismo provoca em pessoas negras nesse país e que temos combater diariamente colocando o pé na porta!”, define.

Entre os projetos futuros do artista, tem uma produção audiovisual para Streaming que ainda não pode falar muito sobre, tem duas novas propostas para espetáculos de teatro, sem falar de uma turnê  pelo Brasil com o espetáculo super  premiado “Oboró – Masculinidades Negras”.

Nascido e criado em São João de Meriti, Cridemar começou a estudar teatro e dança no final da adolescência e foi um dos fundadores da companhia de teatro Cia Dos Comuns e lá se vão 24 anos de carreira. De acordo com o artista, a família foi fundamental  para que a carreira tivesse bons frutos, já que a possibilidade era tão distante da sua realidade.

“Realidade essa que na Baixada Fluminense é muito dura e cheias de portas fechadas, infelizmente o investimento em arte e cultura é realmente precário, quando alguém consegue transcender todas essas dificuldades acaba por si tornar uma referência para as outras pessoas e acaba mostrando que é possível sim ultrapassar essas barreiras que diariamente tentam nos impedir de prosseguir e progredir, quero e desejo ser espelho para outros meninos e meninas pretos e pretas de que é possível realizar sonhos. Como artista e cidadão responsável que sou, me sinto comprometido em trazer conteúdo artístico que provoque no público reflexões importantes sobre a nossas vidas!”, conclui.

Comments

No posts to display