Movimento Black Money lança a StartBlackUp, comunidade de networking e eventos com objetivo de melhorar os negócio

0
550
Foto Ilustrativa / Reprodução Internet

O Movimento Black Money, com o intuito de realizar uma série de encontros de empreendedores e profissionais que desejam começar ou melhorar seus negócios (Start), dentro de uma pauta identitária (Black) juntando talentos, formando network e incentivando a conexão com investidores que auxiliem a ignição de novos empreendimentos (Up), irá lançar a StartBlackUp nesta sexta-feira (30), às 19h, no Inovabra Habitat, em São Paulo.


Nosso escaravelho simboliza a força do afro empreendedorismo que nos dias atuais se renova em coletivo através de networking e cadeias produtivas pautadas em educação, inovação, acessibilidade, investimentos e escalabilidade. Ao ampliar nossas relações garantimos maior longevidade e melhores relações entre negócios e também junto à sociedade“, explicam, em nota.

A meta do MBM é atingir a geração de negócios de modo a ampliar o trabalho e renda para os negros no Brasil, com base em inovação e empreendedorismo. Além do fomento das relações dentro da comunidade negra, o Movimento Black Money vem à luz com denuncias e informacoes junto às instituições financeiras e empresariais para engajar toda a sociedade para o compromisso da diminuição das desigualdades socioeconomicas no país.

Somos uma comunidade de empreendedores e intra-empreendedores negros alimentada por eventos locais, administrada por membros apaixonados movidos pelo desejo de unir agentes transformadores e restabelecer o protagonismo negro nos pilares da nova economia. Nossa comunidade e eventos contam com a participação de parceiros como: empresas de todos os portes, fundadores de startups e profissionais ligados à inovação e empreendedorismo“.

Números indicam que o afro empreendedorismo já é uma realidade e que só precisa de maior comunicação e alicerce da base para circulação e trocas dentro dessa rede: baseado na Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (Pnad), o Sebrae aponta que, em dez anos, a quantidade de empreendedores negros cresceu 29% no Brasil. No segmento das micro e pequenas empresas – aquelas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano –, o percentual de empresários negros passou de 43% para 50%. Somos os que mais empreendem mas ainda sofremos com escalabilidade e inovação tecnológica em serviços e produtos por não termos acesso à credito e educação empreendedora.

Para a população negra no Brasil o empreendedorismo muitas vezes preenche a lacuna da empregabilidade como alternativa de manutenção/geração de oportunidades e renda. Abrir o negócio próprio e valorizar suas origens e cultura é a forma como grupos investem na economia para incentivar renda entre a população da sua comunidade. Essa filosofia está em vários grupos étnico-raciais em todo o mundo e tem sido reconhecida na comunidade negra como a filosofia do Black Money.

Para se inscrever no evento, acesse o link: https://www.sympla.com.br/lancamento-startblackup__397210.

Comments

Comentários