Macassá: a erva africana que carrega o cheiro do mundo

0
1912
Foto: Divulgação Aline Chermoula

Macassá é uma erva de origem África, mais precisamente da Nigéria, Sudão do Sul, Quênia e norte da África do Sul, mas que foi introduzida aqui na cultura brasileira, durante o processo de colonização, como muitos outros alimentos.
Ela é comumente utilizada em rituais religiosos, banhos de atração, purificação e curativos, na forma de banhos e maceradas com outras ervas aromáticas. Por seu aroma extremamente agradável, é muito utilizada também na indústria de cosméticos, na fabricação de perfumes e água de colônia, e na aromaterapia.

Ainda possui diversas propriedades medicinais e pode ser usada para aliviar dor de cabeça (embora algumas pessoas em contato com a planta sintam dor de cabeça), infecções na pele e nos olhos, febre de criança e no tratamento da epilepsia e derrame.

Atualmente o Macassá é considerado uma Panc (Planta Alimentícia não Convencional), mas há muito tempo leva qualquer caldo, sopa ou creme a outro patamar. O aroma de coco com baunilha possibilita que ela seja usada como substituta da baunilha também em pratos doces.

Veja uma receita super simples abaixo:

Sorvete de Macassá
500gr de inhame
250ml de leite
2 gemas
Açúcar a gosto ou leite condensado
1 ramo de Macassá

Como fazer
Descasque o inhame e cozinhe. Ferva o leite, retire-o do fogo e deixe o Macassá neste leite por alguns minutos. Bata no liquidificador o inhame cozido, as gemas e o leite sem o Macassá. Adoce a gosto, com açúcar ou leite condensado. Coloque em um recipiente e leve ao freezer por 12 horas. Se tiver sorveteira, colocar na sorveteira até engrossar. Retirar 10 min antes de servir.

Para cultivar é bem simples. Como é uma planta rústica, não precisa de muitos cuidados. Pode ficar sob sol pleno e em substrato levemente arenoso.
Você encontra ela pelos seguintes nomes:
Nome científico: Hyptis mollissima Benth.
Nomes populares: Macaçá, Macassa, Catinga de Mulata, Bergamotinha e Taia.

Quer outra receita? Veja abaixo:

Arroz doce com macassá
1 garrafa de leite de coco
1 xícara de arroz tipo japonês
3 e 1/2 xícaras de água
7 folhas de macassá
2 colheres de açúcar
2 sementes de cumaru (opcional)

Arroz doce com macassá – Foto Divulgação

Modo de preparo: aqueça o leite e a água em uma chaleira. Deixe ferver, desligue o fogo e coloque as folhas de macassá e o cumaru. Tampe e deixe descansando por 15 minutos. Coe este preparado e coloque o líquido em uma panela. Adicione o arroz e o açúcar. Deixe ferver em fogo médio a baixo, mexendo de vez em quando. Quando o arroz estiver mais seco mexa constantemente. Se necessário, coloque mais água. Sirva quente ou frio.

Fonte para esse texto:

Plant Resources of Tropical Africa (PROTA4U): Aeollanthus suaveolens – Acesso em 6 de março de 2016
Mansfeld’s World Database of Agricultural and Horticultural Crops (2001): Aeollanthus suaveolens – Acesso em 6 de março de 2016
Química Nova (2007): Chemical composition and antimicrobial activity of the essential oil from Aeolanthus suaveolens – Acesso em 6 de março de 2016
Biblioteca Virtual da Fundação de Amparo a Pesquisa (FAPESP, 2009): Cultura de Aeollanthus suaveolens como fonte de precursor biossintético – Acesso em 6 de março de 2016
Associação Brasileira de Química (2007): Composição química de A.suaveolens por SPME – Acesso em 6 de março de 2016
Sabor de Fazenda: O perfumado macassá – Acesso em 6 de março de 2016
Imagem: Arquivo Científico Tropical Digital Repository – Acesso em 6 de março de 2016
The Plant List: Aeollanthus suaveolens – Acesso em 6 de março de 2016

Comments