Jornalista da CNN demitido por comentários homofóbicos, propagou a tese de que Zumbi dos Palmares tinha escravos

0
4588
Foto: Reprodução CNN

O jornalista Leandro Narloch foi demitido da CNN nesta sexta-feira, 10 de julho, por usar termos homofóbicos ao comentar a notícia sobre a revogação da Anvisa na proibição da doação de sangue de homens quem tem relações sexuais com outros homens.

Narloch sugeriu em seu comentário que homens homossexuais estariam mais sujeitos a contrair AIDS por serem promíscuos.  Ele ainda se referiu à homossexualidade como “opção sexual”.

O colunista Fefifo, da UOL,  corrige os dados informando que de acordo com o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, entre 2007 e 2019, 248.520 pessoas (homens e mulheres) se infectaram no país pelo vírus HIV a partir de relações sexuais. Destas, 105.014 eram LGBT+. Isso representa 42% do total. Ou seja: 58% dos infectados, a maioria, era heterossexual

O ex-funcionário da CNN é também autor do livro “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”. De acordo com o escritor e pesquisador Ale Santos, Narloch é um dos maiores propagadores da ideia, sem nenhum embasamento histórico, de que Zumbi dos Palmares possuía escravos.

Em uma entrevista ao jornalista Augusto Nunes para revista Veja, Narloch disse que historiadores marxistas construíram a imagem de Zumbi como um herói, mas que líder dos Palmares também explorava pessoas escravizadas.

Veja o vídeo.

Comments