Último eliminado do Big Brother Brasil 22, Eliezer comentou, em recente entrevista para a Globo, detalhes sobre sua relação com Maria e Natália. Para o empresário, as relações que ele desenvolveu com as sisters o ajudaram a aliviar a pressão dentro da casa, mas de formas completamente diferentes. “Meu relacionamento com a Maria foi muito diferente do meu relacionamento com a Natália. Eu e a Maria já estávamos no caminho de nos tornarmos grandes amigos“, declarou Eli. “Nós já éramos muito amigos e tínhamos uma situação à parte, entre homem e mulher. Era algo muito pontual, que foi conversado antes de acontecer. Nós dois já sabíamos como seria se acontecesse. Sempre ficávamos eu, Maria e Vyni e o papo começou a evoluir em relação ao jogo, porque passavam os dias e a Maria ia para o game bem mais do que eu e o Vyni. Então, com certeza, além de minha amiga, ela seria uma aliada ali dentro, até porque a gente fazia parte do mesmo quarto“.

Eliezer e Maria. Foto: Reprodução / TV Globo.

Sobre sua relação com Natália, Eliezer contou que pensou apenas em curtição num primeiro momento, mas que o envolvimento ganhou intensidade com o tempo. “A relação com a Natália já foi diferente. A gente começou numa situação de ‘vamos só curtir’; depois algumas coisas aconteceram e a relação foi evoluindo“, enfatizou o ex-BBB. “Não tem como você estar numa casa com uma pessoa, conviver com ela o tempo todo e a relação se manter igual. Por mais que eu não tivesse o objetivo de fazer um casal lá dentro. Sempre que eu assistia ao ‘Big Brother’, eu achava que o homem do casal nunca ganhava o programa, então nunca foi meu objetivo”.

Eliezer e Natália. Foto: Reprodução / TV Globo.

Apesar de um aparente relacionamento, Eliezer declarou ainda que se aproximou de Natália porque os dois estavam vivendo um momento de fragilidade dentro do programa. Muitos usuários na internet chegaram a classificar o relacionamento do empresário com Naty como uma aproximação tóxica. “Quando o Vyni saiu e eu fiquei sozinho, a minha relação com a Natália ficou muito mais intensa, porque ela era a única pessoa que eu tinha naquele momento, que me ajudou e muito! A gente acabou tendo uma relação também de amizade em cima disso porque ela também estava num momento muito frágil, com várias questões com as meninas“, ressaltou Eli. “Era ela, de um lado, com questões com as meninas, e eu, de outro lado, com as minhas questões internas. Nós ficamos muito próximos naquele momento. Então, sim, principalmente a minha relação com a Natália, me ajudou a segurar a onda muitas vezes, ela foi muito parceira comigo“.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments