Crop Over: Conheça o tradicional carnaval Caribenho

0
281

Crop Over é um festival tradicional de colheita que começou em Barbados, tendo começado cedo nas plantações de cana-de-açúcar durante a escravidão. A tradição original da colheita começou em 1687 como uma maneira de marcar o fim da colheita anual, mas estava amplamente espalhada por toda a região na época, inclusive em São Vicente, Trinidad e Jamaica. Como tal, ainda compartilha semelhanças com o Carnaval no Brasil. Muitas celebrações de colheita foram organizadas e patrocinadas por plantadores, que usavam como presentes alimentos e bebidas como meio de se desculpar pela escravização contínua.

O Crop Over foi revivido e organizado como um festival nacional em 1974 por atores locais, incluindo Julian Marryshow, Flora Spencer, Emile Straker e Livvy Burrowes com o Conselho de Turismo de Barbados, como uma maneira de atrair mais turistas para a ilha e reavivar o interesse pelo povo local. O festival começa em junho e vai até a primeira segunda-feira de agosto, quando culmina no final, The Grand Kadooment que envolve milhares de locais fantasiados, visitantes e, ocasionalmente, celebridades, incluindo Rihanna.

A festa multicultural é gratuita, a céu aberto. O carnaval caribenho têm diversos temas de interesse comum baseada no folclore, a cultura, e religião. Neste ano, devido ao Covid-19, Barbados cancelou o festival anual, um comunicado divulgado no site da Organização de Turismo do Caribe chamou a decisão de “difícil” e chamou o Crop Over Festival de “principal” vitrine de artes e cultura da ilha.

O Ministério da Economia Criativa, Cultura e Esportes usará o tempo para um programa nacional de treinamento em escolas e comunidades para garantir o desenvolvimento contínuo das artes locais, afirmou o comunicado.

Rihanna e o Carnaval Caribenho

Já sabemos que o Carnaval de Barbados, sem Rihanna não é Carnaval de verdade. E, como é de costume anual, a cantora que nasceu na ilha, sempre celebra o Crop Over Festival.

Em 2018 Rihanna foi nomeada embaixadora cultural de Barbados, segundo a primeira-ministra Mia Amor Mottley, Rihanna faz com que a ilha caribenha seja divulgada e espelha a sua cultura pelo mundo, atraindo cada vez mais turistas. “Rihanna tem um profundo amor por este país e isso se reflete em sua filantropia, especialmente nas áreas de saúde e educação”, disse a primeira-ministra na época.

https://www.instagram.com/p/B0y003PFEex

Carnaval Caribenho em Nova York

Em Nova York, as festividades são dominadas por dois eventos principais: a festa J’ouvert, realizada de um dia para o outro, que culmina com o grande desfile de carnaval, e o próprio desfile no Dia do Trabalho, as ruas se enchem de bandas com música, vendedores de comida e artesanato típicos do Caribe.

A J’ouvert (termo originado do francês jour ouvert, ou “dia livre”) é uma festa de rua que começa na madrugada e se estende até um pouco após o nascer do sol. Originada em 1838, quando a escravidão foi abolida no Caribe, era uma forma de os africanos emancipados participarem do Carnaval (antes proibido para eles, de acordo com as regras coloniais caribenhas) enquanto exerciam a liberdade recém-conquistada.

A Semana do Caribe anual da Organização de Turismo do Caribe, em Nova York, havia sido marcada para o início de junho, mas neste ano também foi cancelada devido ao novo coronavírus e ainda não tem data prevista para acontecer.
Com tudo, sabemos que o carnaval ‘de lá e o daqui’, tem mais do que brilho e fantasias em comum.

‘Carnavais’ do Brasil

“O maior espetáculo na terra”, o Carnaval do Brasil é uma parte importante da cultura brasileira. O carnaval de rua do Rio de Janeiro é designado pela Guinness World Records como o maior carnaval do mundo, com aproximadamente dois milhões de pessoas por dia, e as escolas de samba são grandes entidades sociais.

O Carnaval Recife–Olinda é marcado pelo desfile do maior bloco de carnaval do mundo, o Galo da Madrugada. Este desfile acontece no primeiro sábado do Carnaval (sábado de Zé Pereira), passa pelo centro da cidade de Recife e tem, como símbolo, um galo gigante posicionado na Ponte Duarte Coelho.
O Carnaval de Salvador tem grandes celebrações carnavalescas, incluindo o axé. Três circuitos compõem o festival. Campo Grande é o mais longo e tradicional. Barra-Ondina é o mais famoso, à beira-mar da Praia da Barra e Praia Ondina e Pelourinho.


O Carnaval caribenho celebra o trabalhador da colheita, o escravizado e o orgulho por sua cultura. Assim como no Brasil, o carnaval é um evento que leva o ano inteiro de trabalho, para que seja celebrado.

Comments