Cineastas negras têm projetos selecionados para o 9º Brasil CineMundi – Internacional Coproduction Meeting

0
Cineastas negras têm projetos selecionados para o 9º Brasil CineMundi – Internacional Coproduction Meeting
Foto: Leo Lara

A relação de projetos de longas-metragens brasileiros selecionados para o 9º Brasil CineMundi – Internacional Coproduction Meeting foi dominada por mulheres negras. O evento reúne profissionais de diversas partes do mundo para uma rede de contatos e negócios do audiovisual. O programa acontece acontece no âmbito da 12ª CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, de 28 de agosto a 2 de setembro na capital mineira.

De acordo com a comissão responsável pela seleção dos projetos, o futuro do cinema brasileiro é predominantemente feminino: 12, dos 20 escolhidos, têm a presença de diretoras.

A produtora, diretora e fundadora da Preta Portê Filmes, Juliana Vicente, é uma das mulheres negras que teve destaque. Seu projeto “Cores de Maio”, para um longa-metragem de ficção foi selecionado para a categoria CineMundi. A cineasta paulista dirigiu o curta-metragem “Cores e Botas”, exibido no Festival Iberoamericano de Huelva – 2011 e no Festival de Havana – 2010, e o documentário média-metragem “Leva”, também exibido no Festival de Havana – 2011 e premiado no New York Film Festivals.

Há também projetos selecionados para o 9º Brasil CineMundi que contam com mulheres negras como protagonistas. É o caso da documentarista capixaba Tati W. Franklin, cujo projeto “Toda Noite Estarei Lá”, também foi selecionado para o a categoria Doc Brasil Meeting. E do realizador e montador belo-horizontino Víctor Dias, com o projeto de documentário em longa-metragem “Okaia Dunga – Mulheres Valentes“, selecionado na categoria Foco Minas.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display