Vai ter carnaval sim, mas para quem?

0
Vai ter carnaval sim, mas para quem?

Pelo segundo ano consecutivo o carnaval de rua é cancelado, uma medida apontada como protetiva e preventiva, para evitar aglomerações e a disseminação de mais uma variante do coronavírus. Justo. Mas sendo essa a única preocupação por qual razão essa medida não se estendeu e até contribuiu para o fomento de diversos eventos particulares?

Cancelar o carnaval de rua e manter as festas privadas abarrotadas de gente a preços absurdos mira em medida protetiva mas soa como elitismo e ódio a tudo que é popular. Virou um carnaval premium, onde quem paga tem direito a diversão. É a privatização da festa do povo.

Ninguém tem dúvidas de que as medidas de controle sanitário precisam existir. Mas o carnaval vai além da celebração, é uma manifestação cultural importantíssima e que gera emprego e renda, a conversa sobre como essas medidas aconteceriam e seriam adotadas deveria ter sido acompanhada inclusive da preocupação com os trabalhadores que dependem diretamente do da festa.

Por outro lado o setor da cultura, já muito prejudicado, também precisa dos eventos privados para sobreviver. Mas de novo: Todas as realidades deveriam ser levadas em consideração, o debate (que nem existiu) precisava ter sido abrangente.

No mais, respondendo a pergunta título do texto, se é que dá pra chamar de carnaval uma infinidade de eventos a portas fechadas, vai ter carnaval sim… Mas só pra quem pode pagar.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display