Mais ou menos nessa época, em Fevereiro de 2019, a comunidade negra estava enfurecida com a revista Vogue. O motivo: a Diretora de Estilo da publicação Donata Meirelles  foi acusada de racismo por conta do das roupas usadas pelas recepcionistas em sua festa de 50 anos.

Donata Meirelles : Reprodução Instagram

Nas Redes Sociais, muitos acharam a vestimenta das recepcionistas negras similares as roupas que as mucamas vestiam nos tempos da escravidão. “Os trajes não eram de mucamas, e sim de baianas da festa”, justificou Donata na época.

View this post on Instagram

“(…)Já as escravas de casas ricas eram adornadas por seus próprios senhores. Quando saíam para as ruas acompanhando suas senhoras ou crianças, eram exibidas em trajes finos e carregadas de joias.A própria escrava era um objeto de ostentação do dono, um objeto de luxo a ser mostrado publicamente”. Trecho do livro Jóias de Crioula de Laura Cunha e Thomas Milz. A primeira foto foi tirada em 1860. De acordo com @edercansino a foto que faz parte do acervo do @imoreirasalles, intitulada “senhora da família Costa Carvalho na liteira com dois escravos” foi feita na Bahia por fotógrafo desconhecido. A segunda imagem é de 2019 mesmo. #sóeuacheiestranho #Bahiaterradafelicidade #ritadeixederecalque #passeodedinhoprolado #osprincípiosacimadaspersonalidades #qualquersemelhança #nãoémeracoincidência

A post shared by ritabatista (@ritabatista) on

A pressão por meio da mídia internacional e das redes sociais ( ativistas e artistas negros), fez com que a Donata pedisse demissão depois de 7 anos no cargo.

Na noite dessa última sexta, 7 de fevereiro, a Vogue realizou mais uma edição do seu tradicional Baile Vogue, no hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

A presença negra foi recorde. Artistas como Icaro Silva, Érika Januza,  Jéssica Ellen, Érico Brás estiverem presentes sendo fiéis ao tema da festa, “Jardim das Delícias”,  com muita originalidade e elegância.

https://www.instagram.com/p/B8UFmVjB9-A/

A escritora e ativista Djamila Ribeiro esteve presente, sendo algum dos nomes negros fora do meio artístico.

Até a cobertura do evento pelo canal GNT, deu destaque as mulheres negras, tendo a atriz Luana Xavier como repórter.

https://www.instagram.com/p/B8T2gJYlf9f/

 Ludmilla, uma das atrações da festa, celebrou a ocupação de espaços

“É muito bom ver pessoas como eu ocupando cada vez mais esses espaços que antigamente era considerado só pra elite branca, agora estamos presentes.”

https://twitter.com/ludmilla/status/1226238602226565120?s=12

Internamente também houve mudanças, como a parceria com a Empregueafro para trazer a discussão racial para dentro da Condé Nast editora responsável pela Vogue.

A publicação também contratou colunistas negros, entre eles a consultora da Rede Globo Kenia Dias e a atriz Maria Gal.

Há quem acredite que as pessoas negras foram convidas apenas para melhorar a imagem da publicação queimada internacionalmente depois do episódio com Donata. Outros enxergam essa presença como representativa e importante.

E você o que acha?

E segue o baile.

Comments

Comentários