Tudo que nóis tem, é nóis: conheça movimentos negros que fizeram história

0

Você conhece os movimentos negros brasileiros? Pois é, muita gente não conhece a História do movimento brasileiro e por consequência buscam referências em outros países.

Mas nós temos movimentos que existiram e foram extremamente importantes para proteção dos direitos de nós negros, e se estamos aqui hoje, é por conta deles. 

Conheça 4 movimentos negros históricos do Brasil e se inspire. 

Frete Negra

Em 1926 alguns homens negros tentaram organização um Congresso para discutir questões pertinentes sobre a condição de vida que os negros estavam tendo no país após a abolição da escravidão em 1888, houve vários clubes e grupos de pessoas negras cobrando do Estado brasileiro uma reparação histórica, ou seja, os negros que foram escravizados por séculos nesse território fossem inseridos de forma justa na sociedade brasileira, que tivessem seus direitos garantidos.

Infelizmente o Congresso não ocorreu, porém, alguns anos depois surgiam a Frente Negra Brasileira, fundada em setembro de 1931, 40 anos depois da abolição da escravatura, com o intuito de promover a inserção das pessoas negras na sociedade brasileira. 

A FBN foi tão importante que chegou a ter mais de 50 mil integrantes e se espalhou pelo país: Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia e Pernambuco.

Eles tinham um Estatuto do grupo, já que para participar da FBN os associados pagavam uma taxa, este servia para que eles pudessem realizar várias ações voltadas para a população negra.

Entre suas principais ações a criação do jornal A VOZ DA RAÇA e uma escola para pessoas negras. A FBN não foi o primeiro coletivo negro no país, mas foi um dos mais importantes em todos os sentidos. 

Teatro Experimental do Negro 

A história do Teatro Experimental do Negro vai passar pela biografia de Abdias do Nascimento (1914-2011), seu fundador em 1944, que foi membro da Frente Negra no auge de seus 18 anos, e que ao longo de sua vida se dedicou a combater o racismo no Brasil.

A proposta original era formar um grupo teatral constituído apenas por atores negros, mas progressivamente o TEN adquiriu um caráter mais amplo, defendendo os direitos civis dos negros na qualidade de direitos humanos. 

Movimento Negro Unificado 

Um coletivo importante, que existe até hoje, o MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO, o MNU, surgiu em 1978, em meio a manifestações pela morte de um feirante negro, Robson Silveira da Luz de 27 anos, que foi acusado de roubo, preso e  torturado, morto pela polícia. Em resposta a essa ação violenta, várias pessoas se reunirão, cerca de 3 mil pessoas, em frente ao Teatro Municipal de São Paulo para pedir justiça. 

 E dessa ação, nasce o MNU, no meio de uma ditadura militar, com o objetivo de combater a discriminação racial no país. Foi a junção de várias entidades que buscaram se unificar para poderem pressionar a sociedade. A criação foi deliberada em uma reunião na Câmara Municipal de São Paulo. Sendo assim, o MNU se consolida como um grupo sério e legítimo. 

 Seus principais fundadores: Flávio Carrança, Hamilton Cardoso, Vanderlei José Maria, Milton Barbosa (meu conterrâneo e atual coordenador do MNU), Rafael Pinto, Jamu Minka e Neuza Pereira

Como um grupo/coletivo ainda existente, o MNU possui em seu site um documento com todas as suas ações, chamado de Plano de Lutas, que engloba além da educação, saúde, mulheres pretas, luta quilombola, cultura, juventude, religiosidade, política entre outras. 

Géledes

Criada em 30 de abril de 1988, mesmo ano que foi promulgada a Constituição brasileira, o Geledés é uma organização voltada para discussões que tange às mulheres negras e homens negros na sociedade, que visa lutar contra as opressões: racismo, machismo e sexismo sobretudo, além de combater todas as outras opressões presentes em nossa sociedade. A atuação do Geledés se dá em diversas áreas: saúde, educação, política, mercado de trabalho, entre outros.

Atua nas iniciativas da ONU e acompanha os trabalhos da Comissão Interamericana de Direitos Humanos; participa dos esforços de diversas organizações da sociedade civil das Américas pela aprovação da Convenção Interamericana de Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. Geledés possui status consultivo na Organização dos Estados Americanos-OEA.

O Portal Geledés é o espaço de expressão pública das ações realizadas pela organização no passado e no presente e de seus compromissos com a defesa intransigente da cidadania e dos direitos humanos, e a denúncia permanente dos entraves que persistem para a concretização da justiça social, a igualdade de direitos e oportunidades em nossa sociedade.

A luta permanece com a gente!

Isso é consciência negra ✊🏾

Escrito por Jéss Machado 

Comments

No posts to display