“Travestis não são dignas de proteção?” Erica Malunguinho fala sobre a travesti agredida em frente a Guarda Municipal

0
1894
Imagem do vídeo que a moça é amarrada e apanha dentro do porta malas

Vários vídeos que circulam na internet mostram uma mulher travesti, que não foi identificada, amarrada, jogada no chão e apanhando, sem nenhum método de defesa, no Piauí. Em um deles, ela conversa com um homem e afirma ter participado de um roubo, por isso, as pessoas ao seu redor aprovam que ela merece receber o ‘castigo’.

Outro vídeo mostra a suspeita amarrada no porta-malas de um carro enquanto é agredida por pelo menos dois homens que usam um pedaço de madeira. Crianças presenciando a cena e mulheres pedindo para que parasse, mas os homens continuam e perguntam a ela sobre um botijão de gás e um colar, que aparentemente são os objetos roubados.

No vídeo, mostra a mulher amarrada sendo jogada no chão na frente da guarda municipal do Piauí que mostra ouvir o fato e não tomar nenhuma providencia sobre o caso. Em nota, a Guarda Municipal informou que, quando os agentes chegaram ao local, as agressões já não estavam acontecendo. Contudo, o vídeo mostra que os guardas presenciaram as agressões.

Por meio de nota, a GCM informou ainda que a suspeita e o agressor foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina e que o comando da instituição irá avaliar se houve falhas na conduta de guardas que estiveram no local.

O nome da mulher agredida e de seus agressores não foram divulgados nas redes sociais, mas as cenas causaram revolta em grande parte das pessoas, uma delas foi a Deputada Estadual Erica Malunguinho, que comentou a cena.

“Nos últimos meses, estamos presenciando assassinatos em massa de travestis e mulheres trans negras no Brasil.  É inconcebível que pessoas trans continuem sendo violentadas e nenhuma ação efetiva de combate à essas violências seja pensada por governos municipais e governos estaduais. Esse ciclo deve ser interrompido!”

Erica, que foi a primeira mulher transexual da Assembleia Legislativa de São Paulo, lembrou racismo e transfobia andam juntos e que as medidas devem ser tomadas contra o caso.

“Racismo e transfobia são violências que andam de mãos dadas. A Guarda Municipal de Teresina presenciou a agressão e nada foi feito. Travestis não são dignas de proteção? O que aconteceu com essa garota é uma grave violação dos direitos humanos, precisa ser apurado pelas instâncias cabíveis imediatamente.”

Comments