Teatro Vivo em casa apresenta ‘Numa terra estranha – 12 respirações’ com Sidney Santiago Kuanza

0
400

“Numa Terra Estranha – 12 Respirações” é um convite para adentrar um ‘barraco virtual’ e acompanhar um carteiro, uma passista de escola de samba, um peixeiro e uma empregada doméstica; figuras alegóricas que aparecem neste jogo emblemático entre ser e estar. Estas figuras marginais reivindicam a palavra para falar em primeira pessoa e em legítima defesa sobre amor, rebeldia e afeto.

A partir de 12 respirações o público é convidado a repassar o olhar sobre aqueles que normalmente são subalternizados, mas guardam consigo uma joia rara: A Luta pela liberdade. Entre denúncia, imobilidade e traumas, o amor e o amor próprio são plataformas de superação do ressentimento e passa a ser um signo constante da encenação pela liberdade.

“Numa Terra Estranha – 12 Respirações”, é um mergulho na poesia negra e de protesto contemporânea. Poetas como Cruz e Souza, Solano Trindade, Oswaldo de Camargo, Cristiane Sobral, Marcelino Freire, entre outros constróem a teia dessa narrativa, que não abre mão da ternura para falar de emancipação.


A Dramaturgia do projeto é do interprete Sidney Santiago Kuanza, e conta com uma seleção de 12 poetas importantes dentro da poesia negra brasileira, e ainda constam poesias de dois autores brancos que são aliados na luta antirracista. Nomes como Cristiane Sobral, Carlos Assumpção, Oswaldo de Camargo, José Fernando Peixoto de Azevedo, Abdias Nascimento e Marcelino Freire estão entre os selecionados.

A Montagem é uma continuidade da pesquisa do interprete que fundou a Cia Os Crespos (2005) e em 2013 o Selo Homens de Cor, que mantém uma pesquisa sobre masculinidades negras, racismo e o impacto da escravidão na afetividade brasileira.

“Numa Terra Estranha – 12 Respirações” é a continuidade dessa pesquisa que aposta na poesia como uma tábua estética para tematizar a sobrevivência, a resistência e anunciação negra.

SINOPSE:
Um carteiro, uma passista de escola de samba, um pai , uma empregada doméstica são as figuras/personas que aparecem neste jogo emblemático entre ser e estar. Figuras marginais que em primeira pessoa, tomam a palavra encarando o amor, rebeldia e o afeto. Entre 12 respirações dentro de uma instalação audiovisual, o público é convidado a repensar um olhar, sobre os que normalmente são subalternizados, mas guardam consigo uma jóia rara.

SERVIÇO:

“Numa Terra Estranha – 12 Respirações”
Com Sidney Santiago Kuanza

Sábado, 12 de Setembro, às 20h
Live pelo projeto Teatro Vivo em Casa (Teatro Vivo)
Os ingressos são gratuitos e limitados, disponíveis a partir de inscrição via plataforma @vivo.cultura, no Instagram.

Duração 37 min. | 14 anos

Ficha Técnica
Concepção, direção e interpretação: Sidney Santiago Kuanza
Desenho de Luz e Dramaturgia de Imagens: Edu Luz
Direção de Movimento: Kenia Dias
Trilha Sonora: Dani Nega
Fotos: Pedro Jackson
Assessoria de imprensa: Rafael Ferro
Produção: Rafael Ferro e Sidney Santiago Kuanza
Uma realização – Selo Homens de Cor

Comments