Sesc recebe Martinho da Vila, Milton Gonçalves, Afrojazz e homenageia Joel Rufino dos Santos no Mês da Consciência Negra

0
1131

Os negros são a maior parcela da população brasileira: de acordo com dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios), pretos e pardos são quase 53% dos brasileiros. Apesar disso, ainda são muitos os desafios enfrentados pelos afrodescendentes no dia a dia: salários menores, menos oportunidades de estudo e trabalho, desconfiança policial, entre outros. Diante deste quadro controverso, o Sesc Rio de Janeiro aproveita o Mês da Consciência Negra para discutir questões contemporâneas do negro no Brasil e celebrar o legado afrodescendente na cultura nacional com a programação “ÍMÓ: o despertar da consciência”, que reúne artistas e estudiosos em debates e apresentações culturais ao longo do mês de novembro. Entre os destaques, a festa de abertura no dia 10/11 (terça-feira), no Teatro Sesc Ginástico, com Martinho da Vila e homenagens, em evento com entrada franca. E a celebração do Sesc continua com uma extensa programação cultural a preços populares até o dia 25/11, com shows da Orquestra Contemporânea de Olinda, Afrojazz, Abayomi Afrobeat e Rico Dalasan, peças de teatro com o Coletivo de Negras Autoras e a Cia Os Crespos, entre outros.

A abertura do projeto, dia 10/11 (terça-feira), Martinho da Vila se apresenta no Teatro Sesc Ginástico com repertório e formato exclusivos para o Sesc, mesclando músicas do álbum “Origens” (1973) e histórias de sua relação com a África e em especial Angola, país que completa 40 anos de independência no dia seguinte à apresentação. Martinho vai fazer o encerramento da noite que começa com uma performance surpresa envolvendo dança, música, literatura, teatro e arte audiovisual, em que os atores André Lemos, Graciana Valadares, Sol Miranda, Thiago Catarino, Reinaldo Junior e Sergio Ricardo Loureiro; o músico Fábio Simões Soares; e a Iluminação de Allan Imianowsky, dirigidos  por Tatiana Tibúrcio, vão apresentar, por meio da arte, as relações entre tradição e contemporaneidade, as apropriações e desdobramentos das diversas heranças culturais formativas do Brasil, e o papel de destaque da cultura afro-brasileira. Nesta noite, diversas personalidades negras de destaque na área de serviços, da música, do teatro, das tradições da cultura popular, e dos saberes das religiões fundamentadas nas relações do conhecimento e da ancestralidade serão homenageadas.

Além da arte, a programação abre espaço também para discussões e reflexões. O “ÍMÓ Seminário”, com mesas e apresentações artísticas no Sesc Flamengo e no Sesc Tijuca, de 11 a 14 de novembro, inclui uma homenagem ao professor, jornalista, escritor e historiador Joel Rufino dos Santos performada por Milton Gonçalves e mesas com temas variados, como herança africana, intolerância religiosa, linguagens artísticas urbanas e cinema, tudo sob a perspectiva da representação e participação d negro. Entre os participantes, o cineasta Luciano Vidigal, a rapper paulista Preta Rara, e variados estudiosos e escritores, como Pablo Dias Fortes e Edlaine de Campos Gomes.

Em toda essa pluralidade de linguagens, o projeto “ÍMÓ – o despertar da consciência” reflete o pensamento institucional do Sesc sobre o tema Consciência Negra e joga luz às discussões que afligem parte significativa da sociedade, em especial no Estado do Rio de Janeiro, um dos estados que recebeu parte significativa de negros escravizados. Negros esses que ajudaram a moldar as cidades e suas economias e forjaram o caráter de nação que hoje tem na miscigenação seu principal valor.

Para saber mais sobre o projeto “ÍMÓ – o despertar da consciência” e a programação completa do Mês da Consciência Negra acesse www.sescrio.org.br.

Serviço:

Abertura ÍMÓ – O Despertar da Consciência

10/11/2015, às 19h

Teatro Sesc Ginástico

Av. Graça Aranha, 187 – Centro. Tel.: 2279-4027

Classificação indicativa: livre

Entrada franca

– Atrações

Ímó mo jubá (“meus respeitos”, em ioruba) – homenagem a personalidades negras

Martinho da Vila, na apresentação inédita “Sem Fronteiras”

ÍMÓ Seminário

A segunda edição do “ÍMÓ Seminário”, que será aberta em 11/11 (quarta-feira), tem como homenageado o professor, jornalista, escritor e historiador Joel Rufino dos Santos, morto em setembro deste ano. Seu legado – a consciência mais expandida a respeito da cultura e herança africana no Brasil, além de dezenas de livros, entre romances, memórias, biografias, artigos, ensaios, obras de história e de sociologia – é o ponto de partida para os debates que acontecem no Sesc Flamengo e no Sesc Tijuca, até o dia 14/11. A abertura será uma celebração a Joel Rufino, comandada pelo ator Milton Gonçalves, e um debate entre os professores Ninfa Parreiras e Pablo Dias Fortes, mediados pela escritora e professora Suzana Vargas. No dia 12/11 (quinta-feira), o tema em discussão é a intolerância religiosa. As professoras Edlaine de Campos Gomes e Giovana Xavier, mediadas pelo jornalista Miguel Conde, discorrem sobre os recentes casos de ódio e agressões de motivação religiosa, em  especial contra os cultos de matriz africana, e a importância de se garantir a liberdade religiosa em um estado laico. A noite ainda terá uma apresentação musical com o cantor, compositor e violonista Claudio Jorge, integrante da ala dos compositores da Vila Isabel e do músico, pesquisador e também violonista Luis Filipe de Lima.

A programação de debates continua no Sesc Tijuca, nos dias 13 e 14 novembro (sexta-feira e sábado),  com discussões sobre os diferentes fazeres artísticos de influência negra, sobre o negro e pelos negros. No dia 13/11 (sexta-feira), os paulistas Preta Rara e Rico Dalasan, e o carioca Vinícius Terra, todos rappers, que vão falar sobre as experiências com a música de contestação e a representação dos jovens na estética da cultura urbana atual. No dia 14/11 (sábado), o cinema é o objeto de discussão entre os diretores André Novais Oliveira e Luciano Vidigal, mediados pela jornalista Ana Claudia Souza. Em pauta, a representação do negro no cinema contemporâneo, no que diz respeito à verossimilhança da ficção com relação à realidade.

Serviço:

– Sesc Flamengo: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.

Classificação indicativa: livre

Entrada franca

11/11 (quarta-feira), 19h: Homenagem a Joel Rufino dos Santos com Milton Gonçalves

Encontro com Ninfa Parreiras e Pablo Dias Fortes (mediação: Susana Vargas)

12/11 (quinta-feira), 19h: Intolerância religiosa no Brasil: conflitos e negociações

Encontro com Edlaine de Campos Gomes e Giovana Xavier (mediação: Miguel Conde)

Apresentação musical: Claudio Jorge (voz e violão de 6 cordas) e Luis Filipe de Lima (violão de 7 cordas)

 

– Sesc Tijuca (biblioteca): R. Barão de Mesquita, 539.

Classificação indicativa: livre

Entrada franca

13/11 (sexta-feira), 19h: Hip Hop: os Griôs urbanos

Debatedores: Preta Rara e Rico Dalasam (mediação: Vinicius Terra)

14/11 (sábado), 16h: O retrato do negro no cinema contemporâneo

Debatedores: Luciano Vidigal e André Novais Oliveira (mediação: Ana Claudia Souza)

Teatro Sesc Ginástico – apresentações artísticas

De 11 a 25/11, o Teatro Sesc Ginástico recebe diferentes linguagens artísticas com uma coisa em comum: a dualidade entre ancestralidade e contemporaneidade no fazer artístico afrodescendente no Brasil. Sempre às 19h, com ingressos entre R$ 3 (associados Sesc) e R$ 10. Música, literatura e teatro formam o panorama da produção de artistas negros e sobre os negros.

Serviço:

ÍMÓ – Apresentações artísticas

11 a 25 /11/2015, às 19h

Teatro Sesc Ginástico

Av. Graça Aranha, 187 – Centro. Tel.: 2279-4027

Ingressos: R$3 (associados Sesc), R$ 5 (meia-entrada), R$ 10.

– Programação

11/11 (quarta-feira): Abayomi Afrobeat + Fernanda Abreu (Música. Classificação: 12 anos), RJ

12/11 (quinta-feira): Rico Dalasam (Música. Classificação: 12 anos), SP

13/11 (sexta-feira): Orí  [o olho por onde eu vejo deus é mesmo olho por onde ele me vê], BA (Teatro. Classificação: 12 anos)

14/11 (sábado): NEGR.A – Coletivo de Negras Autoras, MG (Teatro. Classificação: 14 anos)

15/11 (domingo): Engravidei, pari cavalos e aprendi a voar sem asas – Cia. Os Crespos, SP

17/11 (terça-feira) – Orquestra Contemporânea de Olinda, PE (Música. Classificação: 12 anos)

18/11 (quarta-feira) – Afrojazz + Larissa Luz, RJ e BA (Música. Classificação: 12 anos)

24/11 (terça-feira) – Funk Como Le Gusta, RJ (Música. Classificação 12 anos)

25/11 (quarta-feira) – Famalé: Sérgio Pererê, Marcus Viana e Zal Sissokho (Música. Classificação, 12 anos)

Comments