Se amar é difícil. Brigar consigo é muito, muito mais

0
539

Nesta segunda-feira (19), a psicanalista, educadora e escritora Elisama Santos publicou em seu Instagram um relato que todos deveriam ler. Na publicação, Elisama fala sobre transformação e que “não existe pílula mágica que transforma a sua relação com você mesma(o)”. “Qualquer promessa de devolver a autoestima perdida em três dias é uma mentira. Corre, é cilada, Bino. Ah, você também não vai acordar um dia, super autoconhecida(o), um ser de luz, pura consciência e amor. Essa pressa atrapalha os processos, todos eles”.

“Se amar é difícil. Brigar consigo é muito, muito mais”; leia o texto completo publicado pela educadora:

Amar quem eu sou é um exercício diário, escolha que preciso fazer todo hora. Mas não se engane, não significa que amo tudo em mim. Alguns detalhes eu gostaria que não existissem. Alguns pedaços são duros de olhar, assumir, engolir. E me amar, diante desses lados e características, é simplesmente parar de brigar. É me tratar com gentileza. É entender que tenho história, sentimentos, lutas, quedas e vitórias. É me olhar com amplitude em vez de me reduzir a apenas um trecho da jornada. Consegue entender que não significa uma cegueira sobre quem sou?

Por anos briguei com meu peso, meus braços, minha bunda, minha raiva, minha intensidade. Por anos e anos a fio quis moldá-los e encaixá-los nos padrões que me disseram que deveriam ser a minha meta. Quis ser calma e tranquila. Quis ser paciente. Quis ser magra. E esses anos de briga com quem sou apenas me tornaram mais impaciente e estressada, aumentaram a compulsão alimentar.

Faz um tempo que decidi acolher. Aceitar. Aprendi a lidar com a raiva, em vez de querer ser outra pessoa. Desenhei flores nos braços e na alma. Resolvi ter curiosidade sobre mim. E, principalmente, abandonei a expectativa irreal de que, se eu for perfeita, estarei blindada dos sofrimentos humanos. Não há perfeição, nem vida sem sofrimento. Há a vida, com todas as suas cores, desacertos e brilhos. Amar-se é um processo em que não existe chegar lá…mas que a caminhada, por si só, já vale a pena. Chega de briga. Se amar é difícil. Brigar consigo é muito, muito mais.

https://www.instagram.com/p/CGiIBG3H0Nt/

Comments