Rapper mineira Mayí lança single “Reai$”, com mensagem sobre a superação do racismo

0
Rapper mineira Mayí lança single “Reai$”, com mensagem sobre a superação do racismo

A rapper mineira Mayí lança neste sexta-feira (2), seu novo single,  “Reai$”, em parceria com o paulista Malcolm VL. O som tem produção do DJ e produtor Coyote Beatz, que já fez parcerias com nomes fortes da cena como Rashid e Hot e Oreia e tem seu nome fortemente ligado ao rapper Djonga.

Mayí e Malcolm (Imagem: Lucas Campos)

A música e clipe de Mayí carregam os genes do rap de mensagem característicos do estilo. “É sobre a regeneração do povo preto, para que nossa cultura se mantenha viva e fortificada”. diz  a rapper que cita na faixa  figuras lendárias para a luta pelos direitos dos negros como Martin Luther King e Malcolm X com intuito de chamar atenção para a necessidade de combater o racismo estrutural ainda presente na sociedade. Ao mesmo passo que destaca a necessidade de uma postura combatente, a artista entoa que “a liberdade vai cantar” em um futuro onde a superação do problema seja a realidade.

Os versos diretos de “Reai$” não deixam dúvidas sobre os recados que Mayí quer reverberar. A potência da mensagem, inclusive, chega a transbordar a própria letra. Prova disso é a força simbólica da junção entre a rapper e Malcolm VL. “A troca entre a gente fluiu demais. Mesmo vivendo em estados diferentes, os assuntos que tratamos nas nossas músicas, como a cultura preta, jovem e periférica, trazem experiências que são universais, felizmente ou infelizmente”, explica a artista, que vê a conexão de realidades de diferentes periferias como a criação de um “Megazord periférico”. 

As referências musicais buscadas por Mayí também reforçam a conexão entre realidades aparentemente distintas, mas que são atravessadas pelo racismo. “Além de ter vivências cotidianas da minha vida e situações que já passei com a minha família como inspiração, eu busquei referências em artistas que também projetam esse tipo de mensagem em suas músicas, como MV Bill, Lauryn Hill e Death Grips”, conta a mineira que também tem entre suas influências o grupo de rock e reggae Baiana System e a diva do pop Rihanna.

Mayi começou a compor por volta dos 13 anos de idade, época de escola e descobertas artísticas, na mesma época em que começou a estudar música. Para a composição de  “Reai$”, a artista pensou em Malcolm por causa das similaridades de vivências entre um dos fatores para escolha.  “O processo foi incrível, muito leve. Conheci o trabalho do Malcolm e após o Coyote me enviar o beat e eu compor a minha parte pensei muito nele pelo que conhecia da sonoridade do trabalho dele, pensei que tinha muito a ver. Ele é de quebrada, representa a resistência do nosso país e carrega muito do que eu queria passar com esse single, ele topou sem hesitar e construímos uma conexão memorável ao longo desse processo.O lançamento de “Reai$” sucede o single “Sedenta”, lançado por Mayí em março. A música chega nas plataformas de streaming pelo selo MacacoLab (braço da produtora A Macaco, que produz o mega festival Sarará) e ganhou videoclipe já disponível no canal de Mayí no YouTube.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display