Projeto Muntu ensina professores e público em geral, como africanizar a educação

0
2513

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do PROJETO MUNTU: Cultura Afro-Indígena com Educação & Equidade, uma Formação Pedagógica para Educadores e Comunidade a partir das Leis 10.639/03 e 11.645/08 que instituem a obrigatoriedade do ensino de história e cultura africana, afro-brasileira e indígena.

A palavra africana MUNTU que dá nome a este projeto, significa pessoa na língua kikongo falada no país de Angola. MUNTU foi uma escolha intencional que fizemos para retratar a importância que a pessoa tem nas sociedades africanas. Sociedades essas, que encaram as pessoas como um ser aprendiz individual e coletivo que ao longo da vida vai passando por uma educação permanente, contínua e inacabada.E é através dessa visão que realizaremos essa formação, encarando a educação como um processo formativo contínuo que se desenvolve nas relações em vários espaços, conforme o modo de vida dos grupos sociais à sua maneira e cultura de educar e formar as pessoas.

Assim, essa formação pedagógica tem como objetivo geral preencher uma lacuna no desconhecimento dos conteúdos sobre o ensino da história e cultura afro e indígenas nas escolas, além de trazer novas experiências de educar e se educar por meio das africanidades e da corporeidade no contexto da prática educativa e das culturas em questão.

Aliando teoria à pratica, o projeto abordará em módulos o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira, as relações raciais, as práticas educativas e as vivências culturais, buscando construir reflexões e práticas educativas mais equânimes, diversas e anti-discriminatórias em diálogo com a atuação pessoal e profissional de cada pessoa participante do curso.

Com início em abril e término previsto para julho, o Muntu além de ser totalmente gratuito e livre para todos os públicos, ainda contará com a experiência de artistas e intelectuais envolvidos com as temáticas propostas. A carga horária total é de 40 horas com certificação para aqueles que frequentarem 75% das atividades, mas também haverá certificação avulsa com carga horária de 3h para cada atividade frequentada. É necessário fazer inscrições online ou na recepção do CCJ- Centro Cultural da Juventude, Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo.

 

Venha africanizar sua prática educativa e se inscreva no Projeto Muntu http://www.ccjuve.prefeitura.sp.gov.br/evento/lei-10-639-projeto-muntu

 

Aproveite e curta a página oficial que hospeda o projeto https://www.facebook.com/EtnicaCultural

Anote aí!

Quando? Nas datas marcadas, as Quinta, 18h30 às 21h30 e aos sábados das 10h às 13h de abril a julho de 2016

Onde? CCJ- Centro Cultural da Juventude – Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova Cachoeirinha, zona norte de São Paulo – SP.

Como participar? Inscreva-se aqui. http://www.ccjuve.prefeitura.sp.gov.br/evento/lei-10-639-projeto-muntu

Comments

Comentários