Priscila Mendes é a nova Líder de Transformação da Grey Brasil

0
289

Uma das criadora do selo BuzzFedd Vozes – produtora de entretenimento de inclusão multirracial da plataforma – Priscila Mendes está agora em um novo desafio de sua vida profissional: ocupar a cadeira de Líder de Transformação na Grey Brasil. A nova cadeira do board tem a ambição de aumentar as parcerias da agência, principalmente com startups e clientes focados em tecnologia, inovação e cultura nativa do digital. Mas mais do que fortalecer o conceito de data driven na agência, utilizando sua experiência e conhecimento para direcionar os dados a favor da criatividade e efetividade, Priscila vem trazer para a empresa diversidade para os cargos de liderança.

A Grey é uma agência de publicidade internacional que existe desde 1917. Tem como missão transformar negócios e, principalmente, a vida das pessoas por meio de ideias culturalmente relevantes. Pertencente à nova era da comunicação, a agência enxerga a indústria de um jeito diferente, no qual a propaganda que realmente importa às pessoas, já não tem mais cara de propaganda. A movimentação não é um ato isolado da agência, que desde a mudança do comando no começo do ano com Luciana Rodrigues e Max Geraldo ocupando as cadeiras de CEO e CCO, ambos presidentes, têm movimentado toda estrutura da empresa.

Priscila Mendes comentou a sua chegada na empresa: “Narrativas únicas são perigosas. A diversidade deveria estar presente todos os dias, não apenas quando um cliente tem um job específico, ou quando a sociedade se mobiliza em frizz em torno do assunto. Os cargos de decisão no marketing e na publicidade são em geral ocupados por pessoas parecidas, com o mesmo background, o mesmo modelo de vida. E é aí que acabamos com a mesma agenda e os mesmos protagonistas. É gratificante poder ocupar uma cadeira de liderança em uma agência que realmente tem esse compromisso com a mudança, com projetos como o MovimentAr. Meu objetivo é garantir uma atuação integrada, permitindo que a área de criação, planejamento e conteúdo funcionem como um só time, utilizando big data como vetor para identificar, criar e produzir soluções cada vez mais precisas para cada job. A ideia é unir a força criativa da Grey com parceiros que possam fortalecer uma cultura Data Driven que vai buscar olhar dentro da pluralidade do público de cada marca, deixando o trabalho cada vez mais assertivo e identificável”.

Comments