Prêmio Gastronomia Preta reconhece talento de chefs negros

0
Prêmio Gastronomia Preta reconhece talento de chefs negros
Foto: Divulgação.

Comer e beber são necessidades essenciais do ser humano, mas para além disso, apreciar os sabores de diferentes partes do mundo e prepará-los com toda a competência é parte do trabalho que acrescenta qualidade à gastronomia e isso também é um talento preto.

Daquela tia que cozinha com maestria, às nossas avós que serviram tanto nas cozinhas das casas grandes, a gastronomia deve muito às mãos negras e reconhecer isso é indispensável para saber que muitos dos talentos por trás de pratos premiados tem a assinatura de chefs cozinheiros negros.

Pensando na melhor forma de evidenciar o papel de pessoas pretas na área, o professor em gastronomia, Breno Cruz criou o Prêmio Gastronomia Preta, que vai premiar cerca de 25 profissionais negros ligados ao segmento, reconhecendo o trabalho que desenvolvem.

A princípio, apenas os profissionais do Rio de Janeiro, cidade onde Cruz mora e trabalha, seriam homenageados, mas a notícia sobre o prêmio viralizou nas redes sociais e agora o Prêmio Gastronomia Preta também fará menção honrosa a personalidades negras da gastronomia de outras regiões do país. A entrega oficial do prêmio está prevista para o mês de novembro.

Bruno Cruz conversou com o Mundo Negro e deu detalhes do que podemos esperar da premiação.

O que é o Prêmio Gastronomia Preta e como surgiu a ideia de criá-lo?

O prêmio é uma forma de refletirmos sobre o papel das pessoas pretas na gastronomia e a necessidade de evidenciá-las, principalmente na alta gastronomia. Quando sentei à mesa de um restaurante com estrela Michelin em um evento para jornalistas e formadores de opinião e só tinha eu de preto, percebi que havia algo estranho. Daí, criei o @pretogourmet como uma forma de mostrar que nós podemos também acessar esse espaço como consumidores e não somente como trabalhadores.

Continuei a refletir sobre pessoas em evidência na gastronomia e cheguei à conclusão óbvia: a gastronomia é eurocêntrica e o nosso povo está escondido – embora seja esse povo que faça a gastronomia acontecer.

O prêmio veio para evidenciar pessoas pretas que estão invisibilizadas em muitas cozinhas e salões de bares, restaurantes e gastrobares. Tem muita gente boa que não é conhecida – obviamente em função de serem pretas.

Em uma sociedade estruturalmente racista, um preto na cozinha sempre esteve ligado a um lugar de subalternidade. Como o Prêmio Gastronomia Preta pode contribuir para que sejamos vistos em um lugar de protagonismo nesse espaço?

Precisamos sim do nosso Pretagonismo nas cozinhas e salões. O que eu faço no @pretogourmet é mostrar para as pessoas: “Sabia que o sub-chef desta casa é preto? Sabia que a ajudante de cozinha é preta? Sabia que esse lindo e delicioso prato foi pensado e feito por um chef preto que você não conhece?” Minha ideia é provocar a reflexão de quantas pessoas estão à frente de cozinhas, mas mesmo assim estão invisibilizadas. 

O prêmio quer chacoalhar essa forma de apagar o povo preto de serem protagonistas. Existe um restaurante no Rio que está no Guia Michelin e eu só descobri que o chef era pardo porque fiz um trabalho de pesquisa. Diferente de outros restaurantes do Guia que expõem seus chefs no Instagram, neste restaurante só fiquei sabendo quem era o chef porque fui conversando com algumas pessoas. Quer prova maior de apagamento do povo preto na gastronomia do que esse exemplo?

Quantas e quais categorias o prêmio vai contemplar? 

São 21 categorias e 25 pessoas que receberão o troféu. E não é apenas chef. Uma das categorias é merendeira – eu como professor do ensino superior não poderia deixar de lado a educação. E a gente vê como é importante o afeto emanado das merendeiras para muitas crianças pobres (assim como eu fui). Elas também fazem parte da Gastronomia; o(a) empreendedor(a) do carrinho de cachorro quente também atua na construção da gastronomia como área. Gastronomia é sobre pessoas e não somente sobre alimento.

O que será considerado na hora de escolher os vencedores do prêmio?

O principal atributo para ser escolhido o vencedor nas categorias é a sua história de vida e a importância da sua atuação para um grupo. Estar em evidência não é um dos atributos para as muitas categorias – o que importa é como a pessoa desenvolveu sua história dentro da gastronomia. 

Existem pessoas que estão em evidência e teremos algumas categorias que consideram essa visibilidade – o que também é importante. Por exemplo, nosso embaixador João Diamante é uma pessoa que está em evidência e por isso ele leva a premiação por onde ele passa. Assim, temos as categorias ‘Personalidade’ e ‘Chef na Mídia’ – como uma forma de identificar pessoas pretas que levam a nossa área ao grande público.

Mas se me perguntam qual é o objetivo do prêmio, hoje eu respondo: propor a nossa união para visibilizar esse povo que está apagado nas cozinhas e salões de restaurantes.

Inicialmente, você nos contou que o prêmio deve se concentrar entre os profissionais que atuam no Rio de Janeiro. Nesse caso, como funcionará o processo de menção honrosa e quantas pessoas receberão essa homenagem?

O prêmio viralizou. Levei um susto quando vi que em menos de 24 horas já tinha mais de 400 compartilhamentos. Seria apenas para o Rio de Janeiro (RJ), mas comecei a receber mensagens de todo o Brasil. A partir disso, parei e refleti sobre a importância da Menção Honrosa. São anos de apagamento e muitas pessoas que precisam (e querem) ser vistas em todo o Brasil. Assim, quem não for do Rio poderá enviar o seu memorial (sua história profissional e de vida) por meio de mensagem no Instagram. Todas as histórias serão lidas individualmente e analisadas por nós. 

Não tem um número mínimo ou máximo de menções honrosas. Se for necessário entregar 10, assim será feito. Se 20 histórias nos marcarem, essas histórias serão consideradas. O importante é que nessas histórias consigamos compreender como essa pessoa se construiu. E um spoiler das menções honrosas é: aumenta a possibilidade de ser agraciada a pessoa que multiplica, empodera ou abre caminhos para a discussão ou valorização da ancestralidade por meio da gastronomia.

Para indicar os profissionais negros da gastronomia que você quer ver sendo reconhecidos no Prêmio Gastronomia Preta, você pode preencher o formulário clicando aqui. Saiba mais sobre o prêmio acessando as redes sociais do @pretogourmet.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display