A cantora Lizzo está recebendo duros ataques da comunidade conservadora nos Estados Unidos. Recentemente, a estrela tocou uma flauta de cristal de 200 anos que estava guardada na Biblioteca do Congresso, em Washington. Nunca antes uma pessoa tinha tocado o instrumento em público, Lizzo foi a primeira. A flauta pertenceu ao político James Madison (1751-1836), quarto presidente norte-americano, entre 1809 e 1817.

“A Biblioteca do Congresso realmente tirou uma flauta de 200 anos que pertencia a James Madison só para que Lizzo pudesse mexer nela. Eles degradam nossa história e depois te chamam de racista se você realmente vai contra isso”, disparou Greg Price, republicano e estrategista. “Lizzo não é talentosa o suficiente para tocar música em um gravador de plástico, muito menos uma flauta de cristal que pertenceu a James Madison. A administração Biden está zombando do país“, criticou Nick Adams, político conservador.

Uma série de publicações virais, com teores conservadores invadiram as redes nos últimos dias. “Ela está profanando nossa história”, disse Matt Walsh, escritor político de direita. Lizzo, que é uma flautista de formação clássica foi convidada a tocar apenas algumas notas da peça de cristal. Apesar das críticas, a dona do sucesso ‘About Damn Time’ não se abala. Nesta última noite de quinta-feira (29), Lizzo publicou um vídeo ironizando toda a situação com a seguinte legenda: “Tudo que eu preciso agora é de uma flauta de cristal”.

Ninguém nunca tinha tocado essa flauta antes, eu fui a primeira”, escreveu a vencedora do Grammy nas redes. “Eu apenas rebolei e toquei a flauta de cristal de James Madison dos anos 1800, fizemos história”.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments