#OrgulhoLGBT: Com equipe 100% feminina e preta, Taslim lança clipe de “Pretinha” que contempla o amor entre duas mulheres.

0
473

No mês em que se comemora o orgulho LGBT e no dia 12 de junho em que se comemora o dia dos namoradxs, a cantora afropop Taslim lançou seu single “Pretinha” um clipe em que retrata com muita sensibilidade e poesia a relação afrocentrada entre duas mulheres.

Em entrevista ao Mundo Negro a cantora afropop revelou suas inspirações para o clipe, intenções da mensagem e os conceitos.

A artista que teve muita influência da arte Sul-africana durante um intercâmbio para África do Sul, tem em suas produções diversos toques inspirados em países africanos como Nigéria, Angola, Cabo Verde e Mali e o seu próprio nome artístico Taslim foi descoberto em seu intercâmbio, o nome significa “felicidade” em uma das línguas nativas do Malawi, país da África Oriental.

“Eu acho que em Pretinha a gente consegue trazer uma estética que traz referências jamaicanas muito fortes porque São Luís é a cidade do reggae também… A gente quis trazer essa questão tropical e a ideia das cores vivas”, a cantora explica sobre a escolha do local de gravação e seus significados.

“A gente também traz na letra da música essa referência de entendimento de origem. Porque quando a gente fala Pretambulando, a gente fala sobre movimento, diáspora e sobre o povo preto em si. Porque o povo preto é movimento, né? Então, quando a gente fala que “o seu corpo é o país que eu vou conhecer”, a gente fala sobre essa diáspora e como a gente se encontra nela”, Taslim explica “pretambulando” uma expressão única que é usada por ela em alguns de seus singles.

Em “Pretinha” a artista mostra com naturalidade, a relação de amor e parceria entre duas mulheres, vivendo suas vidas como qualquer outro casal, longe da problemática dos estigmas.

“Todas as mulheres da equipe são negras e isso faz com que o olhar e tudo que a gente está construindo ali seja muito mais próximo do real do que de um imaginário estereotipado.”, explicou a cantora.

Segundo a artista, a intenção é trazer um outro olhar para as relacionamento entre mulheres, que normalmente vão para um lugar de apagamento ou de hipersexualização. E ela explicou como mudou esse olhar no clipe.

“A equipe 100% feminina e negra com certeza para mim é o diferencial dele, é o que faz ele tocar tanto as pessoas, é o que faz com que ele tenha essa sensibilidade desse olhar, com que ele busque essa normalização dessas relações.”, Taslim falou sobre a preocupação na escolha da equipe.

“Então, a gente não quer inventar a roda, a gente só quer poder falar sobre o que a gente sente, sobre quem a gente é, coisa que foi tão privada da gente por tanto tempo. Essas mulheres, quando elas participam dessa construção, elas fazem isso com verdade, elas fazem isso com amor e isso faz com que todo o trabalho ali chegue a um outro lugar.” Completou a cantora.

A cantora também revelou suas referências no mundo da música, Liniker, Gilberto Gil e Elza Soares são uns dos nomes que a artista mais admira musicalmente no momento.

“Pretinha” traz com muita sensibilidade a rotina do amor entre duas mulheres negras, em seus momentos casuais,inusitados e com a identificação em suas vivências. Esse amor é visto naturalmente em idas ao mercado, saídas com amigas e passeios diários e é representado por mulheres que o vivem, o que torna o clipe ainda mais especial.

Taslim é um grande nome do afropop, em suas canções autorais aborda assuntos como representatividade, empoderamento feminino, retratação de alegrias, dores e caminhada da negritude e a enaltece.

Comments

Comentários