“Nem se minha vida dependesse disso”, show de Yuri Marçal, ganha documentário nesta quinta

0
“Nem se minha vida dependesse disso”, show de Yuri Marçal, ganha documentário nesta quinta
Foto: Thiago Jesus.

Sob produção e direção de Jeniffer Dias, o novo projeto promete emocionar o público, além de garantir boas risadas

O documentário “Nem se minha vida dependesse disso”, do ator e humorista Yuri Marçal, estreia hoje (11), às 19h, no YouTube. Além de contar a história e mostrar os bastidores do show solo que arrebatou a plateia no Theatro Municipal de São Paulo, o projeto apresenta ainda o processo de desenvolvimento deste trabalho que ainda promete causar não só muitas boas risadas, como emocionar e causar reflexões do público Brasil afora.

“Neste solo eu falo sobre os meus sentimentos, defeitos, as minhas dificuldades de lidar com os conflitos do cotidiano e de dizer ‘eu te amo’, por exemplo. Falo também sobre paternidade, família e tudo que diz respeito à vida. Eu literalmente saio um pouco do comediante que sou, para dar vez a um Yuri mais sério, trazendo um lado um pouco mais humano mesmo. E o documentário contextualiza tudo isso”, ressaltou.

Há quase sete anos na arte de fazer rir, o jovem, nascido em Vaz Lobo, na Zona Norte do Rio de Janeiro, se tornou um dos grandes nomes da comédia brasileira da atualidade, sendo o primeiro humorista negro a ter um especial de humor na Netflix no Brasil. Pautas como racismo, desigualdade, política, religião, entre outros temas, fazem parte dos papos sérios e sem curvas do Yuri.

Humorista crítico, Yuri tira muitas vezes das suas próprias dores e vivências, piadas para causar discussões sobre igualdade e respeito na sociedade. “Para mim é como é para todos, dentro das suas peculiaridades. Mas é como ser um médico, porteiro, recepcionista preto. Só que dentro da comédia eu tenho uma voz e levo essas narrativas para o palco, porque, infelizmente, também pertencem a minha rotina”, pontuou.

O humorista está otimista com o novo trabalho. “A minha expectativa, que é o registro desse show solo tão importante para mim e para todas as pessoas presentes naquela noite, já foi atingida. Não consigo imaginar algo que eu espere que seja igual ou maior que isso, não que tenha que ser. Mas se eu puder esperar, que as pessoas vejam este documentário com muito carinho. Foi um trabalho dirigido e montado pela minha noiva, Jeniffer Dias, e o olhar que ela teve para este projeto, é diferente do que tenho. Eles não se divergem, mas não são os mesmos olhares, o que me deixa muito emocionado”, frisa.

E completou dizendo: “Que as pessoas assistam com carinho e sintam um pouco dessa humanidade mesmo. Sobre o quão é difícil falar de amor ainda e do quão é novo esse sentimento, pelo menos para mim”.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display