Marcos Luca Valentim e Diego Moraes mostram que paternidade começa bem antes do parto

0
Marcos Luca Valentim e Diego Moraes mostram que paternidade começa bem antes do parto
Foto: Arquivo Pessoal.

A paternidade não é tão construída como um sonho para os meninos como a maternidade é incutida na mentalidade de meninas desde a infância, mas, ainda assim, uma nova geração de pais pretos que sonham em construir uma família e levar adiante seu legado está a todo vapor. Dois desses exemplos são os jornalistas e colegas Marcos Luca Valentim e Diego Moraes.

Além do cotidiano no Esporte da Globo, os dois também têm agora mais uma coisa em comum, estão esperando o nascimento de seus filhos ao mesmo tempo e dois deles serão xarás. Marcos Luca Valentim e Elis Regina esperam pelos gêmeos Akin e Malik, enquanto Diego Moraes e Aline Silva esperam também por um Malik.

Marcos Luca e Elis esperam pelos gêmeos Akin e Malik.

Diego já pensava em ter filhos antes mesmo de estar com Aline, e lembra que a gestação de Malik foi planejada. “Depois das Olimpíadas de Tóquio, a gente decidiu começar as tentativas e em abril veio a notícia. No começo eu não soube nem reagir, mas conforme a ficha foi caindo, aquele desejo que já existia veio junto com a alegria e a expectativa”, relembra.

“Acompanhar a gestação, os exames, a rotina eu sempre quis fazer isso. O meu trabalho é uma loucura e eu tento estar em todos os lugares sempre, eu dou um jeito, eu vou a todos exames, eu tô com ela vou a tudo. Onde ela vai eu estou com ela. Porque eu acho importante não só pra mim enquanto pai, mas pra ela enquanto mãe e pra nós enquanto família”, explica Marcos sobre o papel do pai enquanto as crianças não nasceram.

É comum ouvir, na sociedade, que o pai só se torna pai depois que a criança nasce, enquanto a mãe já vivencia o processo da gestação de uma maneira mais intensa. Mas essa não é a realidade destes dois pais de primeira viagem. Para Marcos, o sentimento de paternidade já é totalmente presente. “Eu me sinto pai, sim. Me sinto porque eu cuido deles. Ao cuidar da Elis eu estou cuidando dela e deles também. Vou vou sentir pela primeira vez agora o que é ser pai no dia dos pais e no ano que vem o que é ser pai já com meus filho comigo”, define.

Diego Moraes e Aline Silva aguardam o primogênito Malik.

Para Diego, o sentimento vem junto com a vontade de mostrar para o filho o seu trabalho como atleta. “Eu nunca tinha pedido para amigos gravarem competições minhas, mas no Pan-Americano de Karatê, eu pedi para um amigo gravar, para que o meu filho pudesse me ver lutando”, relembra o atleta jornalista, que ficou em segundo lugar na competição e ganhou uma medalha defendendo o Brasil, e que dedicou a vitória ao filho.

“Acompanhar a rotina dos exames, as sensações, os desejos, as vontades e as necessidades é importante também nesse dia-a-dia. Estar juntos nesses momentos é importante e faz parte do se sentir pai e ser companheiro”, explica Diego.

Nascido numa família com mais três irmãos, além de tios e a presença do próprio pai, a masculinidade e a relação com homens da família é muito presente na vida de Marcos. Mesmo crescendo com os pais separados desde a infância, Marcos sempre contou com a presença do pai em sua vida. “A relação que eu tenho com ele com os outros homens da minha família é muito pautada no respeito. Pautada no afeto, no amor. Os homens da minha família sempre foram afetuosos cada um com sua maneira de mostrar”, revela.

Para o futuro, Diego idealiza uma relação de parceria com Malik. “Espero que ele possa contar comigo e dividir suas dificuldades sem medo de retaliações ou de ser julgado por suas escolhas”, projeta.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display