Uma hora e meia de tensão. American Son, peça da Broadway estrelada pela atriz Kerry Washington foi adaptada e virou um filme na Netflix com o mesmo elenco do espetáculo.

A história fala sobre racismo estrutural, relações inter-raciais e violência policial de uma forma muito original.

Jamal é um jovem de 18 anos que está desaparecido. Ele é filho de Kendra (Kerry Washington), uma mulher negra. Doutora em psicologia recém separada de Scott  (Steven Pasquale), um homem branco agente do FBI.

O filme é sobre as poucas horas após o desaparecimento adolescente, onde a mãe tem que lidar com fatores burocráticos da polícia, traumas, medos, desamparo, dentro de uma delegacia, que é o único cenário do filme. Uma noite que pais nenhum merecem viver.

Kerry Washington tem promovido esse filme com muito empenho (chegando a compartilhar um número de telefone para conversar com a audiência) e chegou a dizer que foi um dos trabalhos mais importantes da sua carreira. Um dos motivos é  fato de ela ser mãe de duas crianças negras.

“Eu sei dos desafios de criar crianças negras,  porque eu sou mãe de crianças negras e há desafios que são únicos para nós pelo jeito que as instituições perseguem nossas crianças”, detalha a atriz em uma entrevista para a Netflix.

“Nós temos que continuar a nos apoiar, nos amar, nos informar e compartilhar informações. Temos que fazer todo o trabalho que pudermos para mudar essas instituições que querem demonizar ou criminalizar nossos lindos jovens, tendo consciência de que é um fardo pesado dar para nossas crianças as ferramentas que elas precisam para viver o dia a dia e lembrá-los há espaço para felicidade”, finaliza a atriz.

Comments

Comentários