Justiça condena Record e emissora terá de transmitir quatro programas sobre religiões de matriz africana

0
672
Créditos: Olhar de um Cipó

Após condenação por veicular agressões a religiões de origem africana, a TV Record e a Record News firmaram acordo encerrando uma briga judicial que se prolongava há 15 anos. O trato foi assinado no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) e a Record News terá de dar direito de resposta em quatro programas de televisão com duração de 20 minutos cada.

Três programas serão educativos sobre as religiões afro-brasileiras e um terá conteúdo documental sobre a própria Ação Civil Pública que levou à condenação. As transmissões deverão priorizar conteúdos informativos e culturais que abordem aspectos como origem, tradições, organização, rituais e outros elementos.

A emissora de televisão terá de arcar com todos os gastos e deve pagar R$ 300 mil de indenização para o Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (Itecab) e o mesmo valor à Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (Ceert), totalizando R$ 600 mil. Os órgãos serão responsáveis pela concepção e produção dos programas. Os vídeos deverão ser aprovados pelos canais do Grupo Record e serão transmitidos três vezes.

Comments

Comentários