Histórico: Rebeca Andrade se torna a primeira brasileira a conquistar medalha olímpica na ginástica artística

0
2210

A ginasta guarulhense de 22 anos, Rebeca Andrade, foi medalha de prata na competição individual geral que disputou nesta quinta-feira nas Olimpíadas de Tóquio. com a pontuação  de 57.298, ficando atrás apenas da norte-americana Sunisa Lee (57.433). 

Rebeca Andrade é prata no individual geral — Foto: Reuters
Imagem: Reuters

É um feito inédito para a ginástica artística brasileira. Na pontuação do grupo principal, Rebeca foi a melhor do salto (15.300), a 5º nas barras assimétricas (14.666), a 4º na trave (13.666)  e a 4ª no solo (13.666). Foi a primeira vez do país em um pódio olímpico na categoria feminina da ginástica artística. “Essa medalha não é só minha. É de todo mundo. Se eu não tivesse essas pessoas na minha vida eu não teria chegado até aqui. Sou muito grata a todo mundo aqui”, disse Rebeca em entrevista à Globo logo após o pódio. Questionada sobre a ausência da favorita Simone Biles, a atleta lembrou que esportistas não são perfeitos. “Hoje eu sou uma atleta diferente e justamente pela cabeça que eu tenho. Atleta não é um robô. Sempre admirei o psicológico da Simone Biles. Ela tem que entrar em ginásio para se divertir e não se cobrando tanto”, disse.

Ao som de “Baile de Favela”, a ginasta tirou aplausos das pessoas presentes no ginásio mesmo antes do fim da apresentação no solo. Rebeca superou três lesões  no joelho e tinha pensado em desistir do esporte por causa da lenta recuperação. Com apoio da mãe, Rosa Santos, Rebeca seguiu e hoje está entre as melhores ginastas do mundo.

 “Estou levando essa medalha para gente. Estou orgulhosa de mim e das pessoas que trabalham comigo” declarou Rebeca Andrade que tem mais duas finais para disputar nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A atleta está na decisão do salto e do solo. Os medalhistas da prova do salto serão conhecidos no próximo domingo (1º), enquanto a decisão do solo será na segunda (2). A brasileira é uma das favoritas em ambas as categorias.

Comments