“Diziam que a gente não podia estar nesses lugares”. Daiane dos Santos desabafa sobre conquista de Rebeca

0
41643

“A primeira medalha do Brasil num Mundial de Ginástica foi negra. A primeira medalha do Brasil na Ginástica feminina foi negra. Isso é muito importante. Diziam que a gente não podia estar nesses lugares”, desabafou a ex-ginasta Daiane dos Santos em transmissão ao vivo pela Globo logo após a medalha de prata da ginasta Rebeca Andrade na final do individual geral. Daiane foi a primeira ginasta do Brasil a conseguir ser campeã mundial, e a primeira ginasta negra do mundo. Feito conseguido em 2003, aos vinte anos de idade, no Campeonato de Mundial de Anaheim, na Califórnia.

Imagem: Reprodução/Globo

“A primeira medalha olímpica de ginástica artística é para uma menina negra. Durante muito tempo disseram que as pessoas negras não poderiam praticar esportes. A gente vê hoje a primeira medalha para uma menina negra. Tem uma representatividade muito grande atrás de tudo isso. É uma mulher que veio de origem humilde, criado por mãe solo, porque o pai da Rebeca é vivo, mas não é presente na vida dela”, disse Daiane com os olhos lacrimejando. “Aguentou tudo que ela aguentou, as lesões e está hoje para ser a segunda melhor ginasta do mundo. Eu não consegui me expressar direito porque é muito difícil, sabe?”.

A conquista de Rebeca Andrade e a fala emocionada de Daiane dos Santos repercutiram no Twitter e chegaram aos trendings nesta manhã de quinta. “Daiane dos Santos emocionada e Simone Biles comemorando a vitória da Rebeca Andrade. Mulheres negras ginastas que entendem a importância do que é ganhar uma medalha olímpica!”, escreveu a pedagoga Ana Flor, enquanto a jornalista Daiane Oliveira reforçou os símbolos da conquista. “Rebeca Andrade conquistou uma medalha inédita para o Brasil. Isso já é manchete suficiente, mas ainda é importante lembrar que é uma atleta que vem de lesões, negra em um país (e esporte) onde o racismo não deixa espaços para erros, mulher. É muito mais  que uma medalha e um esporte”, postou.

Imagem: Reuters

Em recente entrevista à revista Marie Claire, Daiane revelou que sofreu racismo na seleção brasileira de ginástica artística. Comigo, houve situações na seleção, nos clubes, de pessoas que não queriam ficar perto, que não queriam usar o mesmo banheiro! Aquele tipo de coisa que nos faz pensar: opa, voltamos à segregação. Banheiros para brancos e banheiros para pessoas de cor”, declarou.

Entre os títulos na carreira de Daiane dos Santos estão ouro no Mundial de 2003 (Solo), ouro em 9 etapas de Copa do Mundo (Solo), e ouro no Campeonato Pan-Americano de 2001 (Solo).

Comments