Camila Pitanga estará na sala de muitos brasileiros na noite de Natal, como a professora Vera, sua personagem no especial  ‘Juntos a Magia Acontece’.

A atriz, que também é apresentadora do Superbonita da GNT teve experiências distintas em relação ao Natal ao longo de sua vida.

“Eu tenho hoje uma realidade muito alegre com o Natal. Mas nem sempre foi assim. Quando meus pais se separaram, eu tive Natais em que a gente soube ser feliz, ainda que fôssemos só três pessoas: eu, meu pai e meu irmão, Rocco Pitanga, ou que a gente estivesse dentro do Natal de outra família. Tinha alguma coisa que era um buraco, uma dor, mas tinha um fortalecimento desse elo familiar”, detalha Camila.

Com o passar dos anos os momentos festivos ganharam novas cores, sobretudo depois que seu pai, Antonio Pitanga, se casou de novo.

“Com o advento de o meu pai, Antonio Pitanga, ter se casado com a Bené (Benedita da Silva), eu comecei a ter Natal com um monte de criança. E, com o passar do tempo, a minha mãe, Vera Manhães, começou a passar o Natal com a gente e a Bené, e eu tenho muito orgulho disso. Para mim, passar o Natal em família é com todo mundo que você se sente bem. Afinal, existem tantos tipos de famílias… Às vezes, a família pode ser a dos amigos, pode ser o avô com suas netas, a da dona de um orfanato com as crianças”, reflete a atriz.

Ainda sobre Natal, Camila celebra representatividade do especial de Natal da Globo, onde Milton Gonçalves será um Papai Noel Negro.

“Quando eu vi o Milton vestido pela primeira vez os meus olhos encheram d’água. Porque é algo que diz muito sem ser panfletário. Quem disse que Papai Noel não pode ser negro? Fazer um especial de Natal que fale sobre a história de uma família negra é motivo de muito orgulho”, finaliza Camila.

Comments