O Ministério da Cidadania decidiu suspender o pagamento mensal do Bolsa Atleta a Paulo André Camilo, velocista olímpico que atualmente está confinado no Big Brother Brasil 22. De acordo com a Secretaria Especial de Esportes, o descumprimento do programa anual de treinamento do atleta é o motivo da decisão. A informação foi divulgada pela coluna Olhar Olímpico, do Portal UOL.

A bolsa de Paulo André tem valor mensal de R$ 1.850 e foi fruto do resultado do atleta nos Jogos Pan Americanos de Lima 2019, quando ele foi medalhista de prata na provas dos 100m. O pagamento foi suspenso de forma preventiva, pois a lei que lidera o auxílio exige a continuidade dos treinos por todo o período de recebimento do benefício.

Anteriormente, João Roma, Ministro da Cidadania, já tinha questionado o recebimento da Bolsa Atleta de Paulo André. “Solicitei à Secretaria Especial do Esporte que fizesse um levantamento e não recebi ainda um diagnóstico. A Bolsa [Atleta], ela é liberada para um cronograma de trabalho. Então, dentro dessas premissas, uma das exigências é que o atleta dê sequencia ao seu treinamento. E o caso específico traz um questionamento”, disse João Roma durante participação no Congresso Olímpico Brasileiro, em Salvador. “É similar com um projeto de cultura, por exemplo. Você aprova um projeto e, no final, você tem que fazer uma prestação de contas. Durante esse mecanismo, a pessoa pode ter outras formas de desenvolver isso e ter outras entregas estruturadas”.

Aos 23 anos, Paulo é considerado uma das grandes estrelas do atual atletismo brasileiro. Em 2018, correu os 100 metros rasos para 10s02, tornando-se o segundo homem mais rápido da história do Brasil. Fazendo sucesso no programa da TV Globo, PA se tornou o atleta em atividade mais seguido do Instagram, se aproximando dos 6 milhões de seguidores na rede social.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments