“Gama era um homem justo num mundo injusto”: César Mello fala sobre interpretar Luiz Gama nos cinemas

0
“Gama era um homem justo num mundo injusto”: César Mello fala sobre interpretar Luiz Gama nos cinemas
Imagem: Angelo Fernandes

O filme “Doutor Gama”, inspirado na história do primeiro homem negro a se tornar advogado no Brasil, Luiz Gama, tem estreia prevista para 29 de julho e tem direção do conceituado Jeferson De, que busca evidenciar a história deste nome para um Brasil que tenta apagar sua trajetória.

Falando sobre a história deste advogado, jornalista, abolicionista e escritor, o longa retrata a historia de vida de Luiz, que alforriou, por vias judiciais, centenas de vítimas da escravidão. Fazendo o uso das leis com conhecimento e precisão. Obteve uma provisão para advogar, pois mesmo sem ter frequentado o ensino superior, provou ter todos os conhecimentos necessários de sobra.

Sua missão era libertar e garantir o direito de pessoas em condições de escravidão – seus irmãos desvalidos como costumava dizer -, e exigir que as leis existentes no país fossem aplicadas e isso será mostrado no filme “Doutor Gama”.

Pensando na responsabilidade de interpretar um personagem tão importante na história do país, o ator César Mello conversou exclusivamente com o Mundo Negro e falou um pouco mais sobre os desafios em interpretá-lo.

Em seu elenco, estará também César Mello, Teka Romualdo, Johnny Massaro, Mariana Nunes, Romeu Evaristo, Sidney Santiago, Dani Ornellas, Erom Cordeiro, Nelson Baskerville, e participação especial de Zezé Motta e Isabél Zuaa.

https://www.instagram.com/p/CQYvMXhr6IL/?utm_source=ig_web_copy_link

1-Como foi receber o convite para interpretar Luiz Gama?

Eu fiz teste pro personagem Santos, que nosso incrível Romeu Evaristo interpreta no filme. Depois de um tempo me chamaram para um novo teste, dessa vez para o Luiz Gama, quando me mandaram o texto eu li, fiquei super empolgado, achei que era uma chance incrível e me dediquei muito. Decorei o texto e fiz uma self-tape na sala da minha casa e enviei para a produção do filme. Depois de alguns dias fui chamado pra uma reunião com o Jeferson De na produtora dele. Conversamos bastante, ele me recebeu muito bem, falamos sobre o roteiro, como ele gostaria de conduzir o filme, carreira, amizades. Nunca vou me esquecer que num determinado momento da conversa ele me olhou e disse sorrindo – você é o nosso Gama – então nos abraçamos. Eu me lembro que fiquei muito emocionado. Foi um daqueles momentos em que você perde o chão, o tempo pára e sua história faz sentido.

Receber um convite para interpretar um herói negro é como um sonho de infância que você nem sabia que tinha. Eu não conheci Gama na minha infância porque Gama e sua história foi propositalmente apagada, sua vida não estava nos meus livros didáticos, mas eu tenho certeza que se eu tivesse lido sobre esse homem e sua grandeza, seu legado e sua história, se alguma de minhas professoras tivesse me contado a biografia desse herói admirável, eu teria sonhado ser ele.

Gama é a personificação do personagem que eu sempre quis fazer.

2- Quais os desafios em dar vida ao personagem e como fez essa construção?

Bem, muitos desafios, o primeiro e muito importante é que Gama era um homem justo num mundo injusto e carregava nas costas o peso da responsabilidade de provocar mudanças no mundo. A São Paulo de sua época não tinha transporte público, as roupas não eram muito confortáveis, andava-se muito, então trabalhamos muito esse estado de alma incansável no corpo de um mortal, como isso afeta o olhar, sua energia, seu coração, sua vida.

Outro desafio foi o fato de Gama ser conhecido como excelente orador, ele tinha o dom da palavra, sabia se comunicar muito bem, era um exímio advogado então eu sabia que isso era uma coisa que mereceria a minha dedicação. Pra me conectar com essa sua inteligência verbal eu lia seus textos em voz alta por horas e horas, até cheguei a decorar muitos trechos, eu queria captar a maneira que Gama pensava, sua lógica, como ele construía seus textos e como provavelmente desenvolvia isso nos tribunais. Isso foi muito importante porque me deu muitos elementos que utilizei em cena.

Trabalhamos sua intimidade com sua esposa Claudina, Gama era poeta e deixamos isso transbordar nos ensaios que tive com Mariana Nunes, foi um momento muito importante na construção desse personagem porque me deu um pouco da dimensão íntima desse homem.

Enfim, eu sempre soube que os desafios seriam imensos e muitos, tentei trabalhar um a um agrupando-os e deixando me tocar por eles. As cenas eram difíceis e tentei enfrentar uma de cada vez . Foi um trabalho árduo mas inesquecível.

Imagem: Pedro-Iglesias

3- Por que acha importante levar a história de Luiz Gama ao conhecimento das pessoas?

Primeiro porque foi uma história propositalmente apagada, Gama era uma força vital e poderosa, não aceitou a sociedade desumana da qual fazia parte, não aceitou a lei sendo válida para poucos em benefício de uma classe corrupta e escravocrata, nunca baixou a cabeça, enfrentava juízes, advogados, donos de escravos em longas discussões, debates, textos, cartas, publicações, charges, ele era incansável.

Também é muito importante contar essa história porque Gama sempre foi o exemplo do homem negro que a sociedade brasileira escondeu, era negro, bonito, inteligente e competente, bom pai, esposo e o Brasil sempre evidenciou o escravo cabisbaixo e obediente, o negro vadio, o preto mal vestido e intelectualmente pobre, evidenciou a Lei Aurea como um presente branco aos pretos impassíveis, ou seja, o Brasil sempre vendeu uma mentira. A Luta negra pelo fim da escravidão foi incansável e determinante para o fim da mesma, e quem era uma das vozes mais poderosas de sua época gritando nos tribunais pelo fim da escravidão? Gama. Numa época em que desembarcar navios negreiros no Brasil já era ilegal pela lei de 1831 e que mesmo assim continuava, quem foi o cara inteligentíssimo que usou essa mesma lei pra libertar centenas e centenas de escravos? Luiz Gama.

Por isso é importante contar essa história. Ele é importantíssimo, seus textos continuam atuais, sua voz pedindo justiça continua atual, ele é um exemplo da contribuição intelectual negra no Brasil, ele é exemplo a ser seguido nesse país injusto, corrupto, com governantes atrasados e mal intencionados. Gama é necessário nesse pais pra influenciar milhões de jovens negros e periféricos que precisam muito de referência de força, inteligência e senso de justiça.

4- Qual a expectativa com o lançamento?

Acho que estou ansioso para compartilhar essa história com as pessoas, estou ansioso para que enfim essa história exista para o público. Estou ansioso para ver os atores, assistir o filme com eles, com o Jeferson, com a equipe toda.

Espero que esse filme chegue para todo mundo, todos nós temos alguma coisa a aprender com esse personagem, algo a aprender revisitando nossa história. Que ele nos inspire a seguir em frente, a nos unir contra as injustiças, a sermos um só povo quando o assunto for atraso e corrupção. Gama vive.

Comments

No posts to display