Fabio Kabral lança “A cientista guerreira do facão furioso”, seu segundo romance afrofuturista pela Editora Malê

0
922

O escritor Fábio Kabral acaba de lançar a continuação do livro “O caçador cibernético da Rua Treze“, o romance afrofuturista “A cientista guerreira do facão furioso“, saga de uma jovem que almeja tornar-se a maior engenheira do mundo, ambos pela Editora Malê. A noite de autógrafos será nesta quinta-feira (4), às 19h, na Ação Educativa, localizada na Rua Gen. Jardim, 660, Vila Buarque, São Paulo.

A protagonista se chama Jamila Olabamiji, e reside em Ketu Três, uma metrópole governada por sacerdotisas empresárias e divindades ancestrais. “Uma cidade repleta de pessoas melaninadas, cabeleiras crespas, prédios espelhados, carros voadores, terreiros corporativos e tecnologias sobrenaturais movidas a fantasmas”, diz a descrição do autor.

A aventura é contada em uma linguagem contemporânea e mescla fantasia, ficção científica e tradições ancestrais. Com apenas três anos de idade, Jamila já havia criado um computador a partir de sucatas. Aos 15, já era capaz de revolucionar o mundo com seu mais novo invento e, ao mesmo tempo, destruir a cidade com seus recém-descobertos poderes. A partir disso, passa a ser perseguida e enfrenta desafios inesperados.

Além de escritor, Fábio é pesquisador e uma das principais referências em afrofuturismo no Brasil. Ele conta que seus leitores percebem influências de gibis e videogames em sua escrita. Para ele, Afrofuturismo é “esse movimento de recriar o passado, transformar o presente e projetar um novo futuro através da nossa ótica negra”.

Popularizado no Brasil a partir do filme Pantera Negra, o afrofuturismo é um movimento estético-artístico que mistura fantasia, tecnologia e referências africanas, em narrativas ficcionais criadas e protagonizadas por homens e mulheres negros.

O livro tem 252 páginas e custa R$ 42, poderá ser comprado durante a noite de autógrafos ou através do site da editora.

Comments

Comentários