”Eu não estou vendendo sexo, estou vendendo confiança”: Conheça a nova modelo PCD da Savage x Fenty

0
2114
Foto: @ahutodsky

Quem acompanha a Savage x Fenty, já está acostumado a ver a marca, assinada por Rihanna, trabalhando com modelos considerados ”fora dos padrões” impostos pela sociedade. Desde a fundação da marca em 2018, vemos diferentes tipos de corpos usando as lingeries da grife. E recentemente, a modelo Lyric Mariah Heard entrou para esse time.

Lyric, tem ”limbs difference” (diferença de membros), condição rara que faz com que seus dedos e um de seus pés tenham uma má formação. Antes de modelar para a Savage x Fenty, a modelo californiana já trabalhou com marcas como a Tommy Hilfiger, Skims, Dolls Kill, entre outras. Em suas entrevistas, Lyric frisa que não quer ser tratada diferente de suas colegas por ser PCD. ”Garotas loiras não saem por aí dizendo que são loiras. Se você tem dedos curtos, não precisa explicar qual o motivo, mas se você quiser pode escrever sobre isso. É a sua vida, é o seu corpo”.

Além disso, em depoimento a Dazed Magazine, a modelo contou sobre o poder inerente de estrelar uma campanha de lingerie. ”Isso faz eu me sentir em um novo nível de confiança, e mostrar meu corpo completamente. Marcas de estrias, cicatrizes de cirurgias, celulites. Elas estão aqui. Eu amo tudo isso e estou tentando colocar essa força nas minhas fotos. Eu não estou vendendo sexo, estou vendendo confiança”

Durante a gestação de Lyric, houve uma síndrome com o líquido amniótico, que protege os membros e os órgãos dos fetos. De acordo com a Organização Nacional de Condições Raras do EUA, esse problema pode afetar o crescimento dos membros. Em entrevista para a Health, a mais nova estrela da Savage x Fenty disse que sente percebeu o quão abençoada se sente, pois essa condição poderia ter afetado seus olhos, coração ou pescoço. ”Eu perdi alguns dedos e um pé, mas tem bebês que morreram por isso”, completou.

Após muitos anos sofrendo bullying na escola, Lyric diz lembrar de um momento marcante onde decidiu mudar o rumo de sua vida. Aos 15 anos, na igreja, ela conta que caminhou até o altar, se ajoelhou e pediu à Deus: ”Eu não quero me odiar mais. Eu não quero mais me olhar no espelho e me sentir um lixo” Após dizer isso, Lyric diz que deixou o altar se sentindo mais leve e nunca mais se sentiu ruim consigo mesma e foi gradativamente melhorando sua auto-estima. Um ponto que ajudou isso, foi ter o suporte de sua mãe. ”Minha mãe sempre me tratou normalmente. Nunca me infantilizou ou me tratou como seu eu fosse mais frágil”, lembra a modelo que se inspira em nomes como Naomi Campbell e Halle Berry.

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Rihanna colabora com uma modelo PCD. No ano passado por exemplo, a cantora Kierra Marshall, que perdeu sua perna após um acidente de carro, modelou para a famosa linha de lingeries da musa caribenha.

Comments