“Estou de pé e vou até o fim”: Mirtes Souza convoca ato em memória de Miguel para primeiro depoimento de Sarí Corte Real

0
796

Na próxima quarta-feira (15), a partir das 9h, acontece em Recife (PE), a segunda audiência de produção de provas para o julgamento de Sari Corte Real pela morte do menino Miguel Otávio. Na ocasião, Mirtes Renata Souza, mãe de Miguel, familiares, artistas e organizações da sociedade civil, como representantes da Articulação Negra Pernambuco (ANEPE), do Gabinete Assessoria Jurídica Organizações Populares (GAJOP) e do Movimento Negro vão realizar ato em frente ao Centro Integrado da Criança e do Adolescente, onde está localizada a 1ª Vara de Crimes Contra a Criança e o Adolescente, onde acontecerá a audiência.

Essa será a primeira vez em que será ouvido o depoimento de Sarí Corte Real sobre o dia da morte de Miguel. Na primeira audiência, que aconteceu em dezembro de 2020, não ocorreu a escuta da acusada. Sari é acusada de abandono de incapaz quando por ter deixado o menino Miguel, de apenas 5 anos, sozinho no elevador do prédio onde ela morava. Miguel, que ficou sob a responsabilidade de Sari, subiu até o nono andar e, ao sair do elevador para a parte externa do prédio, caiu de uma altura de aproximadamente 35 metros. Sua mãe, Mirtes Renata Souza, cumpria ordens da patroa ao passear com o animal da família. A audiência é de instrução, ou seja, ainda não é a finalização do caso.

Para Mirtes, chama atenção a lentidão do Judiciário na condução do processo. “Eu tenho bastante consciência do que ainda está por vir, mas estou há um ano e três meses de pé e lutando. Com toda a dificuldade do mundo, com toda essa dor, mas estou de pé e vou até o fim”, disse. “O assassinato de George Floyd aconteceu no mesmo período da morte do meu filho, e depois de 10 meses e 26 dias aquele policial foi condenado. Enquanto aqui no Brasil, 1 ano e três meses depois da morte de Miguel, ainda nem se encerrou a fase de instrução. Me decepciona a deficiência do judiciário pernambucano, mas vou continuar lutando, eu e os movimentos sociais de Recife, do Brasil e de fora do Brasil, para que o caso de Miguel não caia no esquecimento e Sarí Corte Real seja responsabilizada pelo crime que ela cometeu contra meu filho”, concluiu.

OUTDOOR — Como parte da campanha de conscientização e busca de justiça no caso Miguel, foram instalados outdoors em dois pontos de Recife, com os dizeres “Abandono de Incapaz é crime” e “Justiça por Miguel”.

Serviço

Ato #JustiçaPorMiguel

Data: 15/09/2021 (quarta-feira).

Horário: concentração a partir das 9h – a ação permanecerá durante toda a audiência.

Local: em frente ao Centro Integrado da Criança e do Adolescente | CICA (mesmo local da 1ª Vara de Crimes Contra a Criança e o Adolescente) – Rua João Fernandes Vieira, n° 405, Boa Vista – Recife/PE.

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.