‘Em Busca de Kardec’: Série mergulha no espiritismo e ressignifica o luto

0
732

O cineasta francês, Karim Akadiri Soumaïla, mergulha pelo espiritismo para ressignificar o luto pela morte da filha, Ifa. Ele parte da Europa para o Brasil, onde tem contato com a sua primogênita por meio de pintura mediúnica e descobre escritos inéditos do codificador da doutrina. Essa experiência é documentada pela série investigativa Em Busca de Kardec, na qual o protagonista é também diretor, corroterista e narrador. O audiovisual estruturado em oito episódios estreia no dia 1 de julho, às 20h30, no canal de TV por assinatura Prime Box Brazil.

A história desse pai se entrelaça no seriado por várias semelhanças. Soumaila testemunha em Paris o interesse do poeta Victor Hugo pelas mesas girantes no século XIX, após morte da filha mais velha Léopoldine. Na Suíça, visita o Castelo de Yverdon onde o menino Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869), pseudônimo do ilustre codificador, estudou com o educador Johann Heinrich Pestalozzi. Allan Kardec se aproxima do espiritismo depois de lutos pessoais. Ele foi contemporâneo da 3ª pandemia mundial de Cólera (1846-1860), que ceifou milhares de vidas, e de tensões políticas (Revoluções de 1830 e 1848), numa época do avanço científico e declínio da religião.

A investigação é embasada na pesquisa de Dora Incontri, prestigiada fonte acadêmica sobre o espiritismo. A corroterista da série imprime narrativa imparcial e não proselitista, mas respeitosa, sobre essa que é a 3ª mais populosa religião do Brasil (Censo Demográfico – IBGE) e o maior movimento espírita do mundo. Contrapondo-se ao adormecimento precoce na França, onde floresceu no século XIX, depois de ter nascido nos Estados Unidos. O filme debate a ascensão das filosofias materialistas e niilistas no século XIX, por meio da análise de obras originais, inclusive a primeira edição do Livro dos Espíritos. Entrevista sociólogos, historiadores, antropólogos, lideranças e praticantes.

Em território brasileiro, o viajante conhece o legado dos guardiões kardecistas, dentre eles o médium Chico Xavier, natural de Uberaba. Também constata divergências entre diferentes correntes no país. Como discernir o verdadeiro do falso e evidenciar a fraude? Os puristas fazem questão de distinguir. Soumaila dialoga com estudioso do sincretismo afro-brasileiro, do Candomblé e da Umbanda, para entender o enraizamento das filosofias pós-morte no Brasil.

De descendência afro-caribenha, com raiz Yorubá de Benin, o cineasta parisiense se aproxima das tradições religiosas de Salvador. É também na capital baiana que recebe mensagem perturbadora com pintura da fisionomia de sua filha, Ifa, falecida em acidente quando adolescente, transmitida por Florêncio Anton. O médium é o fundador-dirigente do Grupo Espírita Scheilla e acumula a produção de mais de 27 mil telas pintadas, incorporado por 105 pintores desencarnados. A lista abrange Rembrandt, Picasso, Renoir, Van Gogh, Monet, Da Vinci, Lautrec e Chagall.

Assista ao trailer:

Comments

Comentários