Defesa de Sarí Corte Real apresenta encerramento de seu processo de abandono de incapaz; STJ nega pedido

0
Defesa de Sarí Corte Real apresenta encerramento de seu processo de abandono de incapaz; STJ nega pedido
Imagem: REprodução/NE10

Nesta terça-feira (15), o Supremo Tribunal de Justiça negou um pedido da defesa de Sarí Corte Real para encerrar a ação que julga se ela cometeu ou não o crime de abandono de incapaz.

No dia 2 de junho de 2020, Miguel, menino de 5 anos, morreu após cair do nono andar de um edifício de luxo no centro do Recife. Sarí Corte Real, ex-patroa de Mirtes Renata, mãe de Miguel, estava responsável pela criança, uma vez que Mirtes, naquele momento, estava passeando com o cachorro da ex-patroa. Imagens da câmera de segurança mostra, claramente, que Sarí deixou Miguel sozinho no elevador do prédio e voltou para fazer a unha.

Acusada de abandono de incapaz, com resultado morte, e pedido de agravamento da pena por se tratar de uma criança e pelo crime ter acontecido no contexto da pandemia, a estratégia da defesa da ex-primeira dama de Tamandaré foi negada pelo Supremo de Pernambuco.

O crime de Abandono foi protocolado pelo Ministério Público de Pernambuco em 3/12 e faz parte do processo iniciado após a morte da criança, aos 5 anos de idade, em agosto de 2020.

Para os advogados de Mírtes Souza, mãe do menino, o crime ocorreu por motivo fútil e a tese da defesa tenta transformar o menino de cinco anos em adulto, enquanto infantiliza Sari Corte Real. “Não se pode admitir que se negue a infância de Miguel Otávio”, adverte o documento.

Estamos no Telegram! Receba diariamente nossas notícias em primeira mão. Participe! https://t.me/SiteMundoNegro

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display