Caso Coisa de Preto: William Waack não trabalha mais na Globo

0
529
O jornalista Willian Waack - Foto: Reprodução Facebook.

A rede Globo emitiu um comunicado oficial sobre o caso do vídeo que foi divulgado massivamente nas redes sociais no dia 8 de novembro, onde o na época âncora do Jornal da Globo,  William Waack, usou a expressão “coisa de preto”, para se referir a um motorista que buzinava enquanto ele estava prestes a entrar ao vivo, durante a cobertura das eleições americanas em 2016, em Washington.

Na nota, divulgada hoje, 21 de dezembro,  último dia útil antes das comemorações de final de ano, a emissora diz  que ela e o jornalista “decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham.”

Confira a nota oficial:

“Em relação ao vídeo que circulou na internet a partir do dia 8 de novembro de 2017, William Waack reitera que nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais. Repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças. Pede desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito.

“A TV GLOBO e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham.

A TV GLOBO reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV GLOBO e ao brasileiro. E a ele agradece os anos de colaboração.

Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 2017.

Ali Kamel, diretor de jornalismo da TV GLOBO

William Waack, jornalista e apresentador de programas jornalísticos da TV GLOBO”. 

 

 

Comments

Comentários