Você já deve estar cansado de ouvir a expressão “representatividade importa”, mas reforço isso mais uma vez porque se ver no outro pode ser algo fundamental para exercitar a autoestima e o amor próprio.  

A rapper Preta Rara participou do programa SuperBonita do GNT, apresentado por Camila Pitanga, no episódio que falava sobre beleza e corpos sem medidas. A rapper falou sobre muitas coisas, entre elas como uma capa de um álbum da Alcione foi um recurso usado por sua mãe para que Preta, quando era criança, valorizasse a sua beleza. 

“Uma vez aconteceu algo bem difícil na escola. Eu cheguei chorando e minha mãe pegou um vinilzão da Alcione onde ela está de turbante, maravilhosa e minha mãe me disse ‘Olha você pode ser essa mulher aqui. Ela passou pelas mesmas coisas que você passou na escola. Olha como ela está bonita”. Preta Rara elogia a mãe, que apesar de pouco estudo, já sabia a importância das referências. “Minha mãe já fazia essas coisas antes da gente saber o nome”, detalha a rapper.  

Capa do disco de Alcione ‎ “Nosso Nome: Resistência”de 1987

Camila Pitanga pergunta sofre as referências de beleza negra da artista que menciona Zezé Motta e Elza Soares. 

Preta Rara certamente já é referência para muitas meninas e mulheres.

Confira a integra do programa abaixo que é uma injeção de autoestima para mulheres fora do padrão.  

Comments

Comentários