Cabelo errado e erros contabilizados : imprensa tóxica tenta queimar a imagem de Maju Coutinho na Globo

0
9512

Falar sobre a jornalista Maju Coutinho é algo que sempre gera cliques, engajamento, enfim é um assunto que vale a pena repercutir em um mundo que fatura, literalmente, com o compartilhamento de notícias.

A trajetória da Maju tem sido crescente e consistente. Desde quando ela foi escolhida para falar sobre o clima no Jornal Nacional, até agora, como apresentadora do Jornal Hoje, o Brasil tem seus olhares voltados à jornalista que etnicamente, representa a maioria da sua população.

Desde que assumiu a nova função no programa jornalístico mais assistindo durante à tarde , muitas notícias têm sido destaques em grandes portais com críticas à atuação de Maju.

O volume do cabelo da jornalista, que teve que usar aplique e seu “nervosismo”, foram algumas das informações que chegaram a imprensa divulgando informações de fontes que obviamente não torcem pelo sucesso da Maju.

Foto: Reprodução Twitter ( Rene Silva)

O jornal Correio 24 Horas, por exemplo, chegou a divulgar que os erros gramaticais, que na verdade sabemos que são erros de pronúncia, estão sendo contabilizado.  Eles reproduziram uma matéria originalmente feita pelo UOL.

A matéria original, descreve esses erros, como se isso tivesse alguma relevância quando comparados à carreira de Maju:

“No JH de ontem (8), Maju reduziu os erros para seis. Engoliu um “m” ao falar “desastre abiental”, esqueceu do plural em “23 amostra” e errou a concordância de gênero com “aquela divórcio”.Mesmo tomando cuidado com as palavras grandes, se embananou com “parlamentares”. 

Qual a intenção da exposição desses erros que diariamente  notamos em vários telejornais e textos de site (inclusive esse)?

Esse incômodo com a perseguição midiática contra a Maju, não passou desapercebido no Twitter:

A mídia desumaniza a figura da Maju ao expor dados tóxicos, vindos de fontes com intenções duvidosas. Essas notícias são irrelevantes perto da trajetória da jornalista, não ajudam uma mulher negra recém chegada à um espaço de tamanha exposição.

Sim, essa crueldade é alimentada por pessoas de dentro da Globo que deixam informações de bastidores “vazarem” com o intuito de tirar o merecimento que a jornalista tem de ocupar esse posto, que inclusive, deveria ter sido ocupado há tempos.

Temos que ficar atentos e não ignorar a cor da vítima desses ataques  e não admitir essas insinuações absurdas sobre o despreparo de Maju Coutinho.

 

Comments

Comentários