Após receber muitos elogios com o lançamento do álbum visual “Bluesman“, o rapper baiano Diogo Moncorvo (Baco Exu do Blues) entra para a história e conquista o Grand Prix com o clipe da música homônima ao disco, na categoria Entertainment Lions for Music, do festival Cannes Lions. Ele dividiu a primeira posição com “This is America“, de Childish Gambino, ambos tiveram quatro votos e desbancaram Beyoncé e Jay-Z, que disputavam com o clipe de “Apeshit“, filmado no Museu do Louvre.

O filme da faixa “Bluesman” tem oito minutos e forte temática racial, os responsáveis pela produção são a AKQA São Paulo e a Stink Filmes. Ultimamente, o que o artista tem buscado fazer é exaltar a cultura preta em suas músicas e trabalhos visuais.

A questão do racismo no Brasil é algo muito importante. Esse Grand Prix apresenta o blues como um movimento cultural e social para levar essa mensagem às pessoas e fazer a diferença. Eu também sou blues”, disse a presidente do júri de Entertainment Lions for Music, Paulette Long Obe, em entrevista ao Meio e Mensagem. Ela também é consultora musical e diretora do conselho Paulette Long, do Reino Unido.

Nas redes sociais, o artista comemora e comenta a importância dessa vitória para o rap nacional. “A primeira coisa que pensei quando soube da notícia foi sobre a importância disso para o rap nacional. Ver o rap brasileiro chegando, disputando com o rap estrangeiro e ganhando espaço entre eles é muito impactante“.

Essa foi a primeira vitória do Brasil na categoria, que está presente no Cannes Lions pela quarta vez e foi criada com o intuito de celebrar mensagens que usem a música como elemento principal.

Assim como Bluesman, This is America aborda questões raciais de forma corajosa e criticou duramente os Estados Unidos pela forma que trata o povo preto. O clipe também traz uma autoafirmação, onde Childish faz questão de exaltar que o homem negro é muito mais do que os estereótipos aos quais sempre é enquadrado.

Tivemos outros trabalhos brasileiros disputando a categoria Design. Foram nove agências com 13 trabalhos finalistas na categoria. O Brasil faturou oito Leões, tendo destaque para a JWT Brasil e o case “Black Box“, para a Universidade Zumbi dos Palmares, que ganhou o Leão de Ouro e quase levou o Grand Prix. Black Box é um trabalho que fala sobre a parte da história que foi ocultada dos livros a respeito da cultura negra.

ZUMBI DOS PALMARES | Black Box from J.Walter Thompson Brasil on Vimeo.

Comments

Comentários