Após estreia em “Falas Negras”, ator Reinaldo Júnior fará o ‘rei da rua’ em longa sobre Jiu Jitsu

0
547
Imagem: Reprodução/Instagram

O ator Reinaldo Júnior, de 29 anos, que interpretou ‘Baquaqua’ –  herói africano que foi sequestrado escravizado por traficantes – na série global “Falas negras”, e foi vencedor do Prêmio Ubuntu de Melhor Ator pela peça “Oboró: Masculinidades negras”, vai estrear no longa “O Faixa-Preta: A verdadeira história de Fernando Tererê”.

O filme narra a trajetória de um dos maiores nomes brasileiros do jiu-jítsu, Fernando Tererê. Reinaldo atua no filme com o personagem Humberto, com o apelido de Rei, uma similaridade entre o ator e o personagem,  que na trama é tido como o rei da rua, e é o responsável por levar Fernando Tererê para treinar jiu jitsu pela primeira vez.

Tererê se denomina um pai de Família, faixa Preta de Jiu-jitsu, trabalhador simples, que mesmo não se tornando um lutador profissional, foi um amante e um apaixonado pela luta e chegou a ganhar competições.

Entendendo as demandas da comunidade e enxergando a invisibilidade da população negra e conhecendo o poder de transformação por meio da arte, Reinaldo também atua em trabalhos voluntários na periferia e ressalta a importância dos projetos que fundou e atua voltados para a Baixada.

“Entre os meses de fevereiro e março existem dois projetos para Mesquita. O primeiro é a ação ‘Ubuntu’, uma iniciativa de emancipação cultural de protagonismo preto, realizado pelo Coletivo ‘Nós por nós – Chatuba’, que acelera o processo de informação, empoderamento, formação cultural e emancipação de raça, através do engajamento político, capital cultural e social de artistas locais que buscaram formações externas e almejam compartilhar suas habilidades com a comunidade”, contou. 

De acordo com Reinaldo Júnior, arte significa experiência o mundo cruel e duro com lentes mais lúdicas para a projeção de um futuro e mundo melhores. “Para mim, a arte foi uma válvula de escape de emancipação cultural e de conhecimento ancestral, me proporcionando atravessar os corações das pessoas e ajudá-las a mudar suas perspectivas, sob novos olhares”, frisa. 

Com 15 anos de trajetória, o ator ainda comemora seu primeiro personagem na TV, o africano sequestrado e escravizado ‘Mahommah Gardo Baquaqua’, em ‘Falas Negras’, série que ainda repercute por conta das atuações de todo o elenco.

“Esse projeto foi fundamental na ampliação do meu trabalho que vem sendo feito ao longo dos anos entre o teatro e o cinema. Por ser um produto popular em rede nacional, foi muito importante para que a minha imagem chegasse em lugares em que não conseguia por meio dos palcos. Foi importante também para o atravessamento de fronteiras e geografias dentro da nossa própria cidade e, dentro da minha bolha, que é fazer minha arte chegar no lugar de onde venho, que é a Baixada Fluminense, no coração de pessoas que normalmente não tem condições de ir ao teatro”, disse. 

O filme ainda não tem previsão de estreia.

Comments