Ao vivo e online, espetáculo infantil de Lázaro Ramos com Orlando Caldeira pode ser visto nesse domingo

0
371
HOMECINEMATV E DVDTEATROFESTIVAIS E EVENTOSBLOGSITE ANTIGO Boquinha…E assim surgiu o mundo… Peça que gira em torno das potencialidades do ator Orlando Caldeira tem dificuldades em se sustentar por Ricardo Schopke 28 de maio de 2016 Com novo texto de Lázaro Ramos, estreou no Espaço Sesc- Mezanino o projeto “Boquinha…E assim surgiu o mundo” com direção de Suzana Nascimento e do próprio Lázaro Ramos. A dramaturgia do espetáculo conta a história do surgimento do mundo inspirado em contos e lendas de diversas culturas. Sozinho no palco, o ator Orlando Caldeira utiliza como instrumento de encenação o circo, a manipulação e a música para estimular de forma lúdica a imaginação das crianças. A direção se desenvolve de uma maneira esquemática para narrar as diferentes formas de se contar a criação do mundo e as nossas origens. Mantendo uma lógica narrativa muito próxima de tudo aquilo que já temos conhecimento escolar, sem que para isso fosse apresentada um novo ponto de vista ou uma construção mais articulada dos textos apresentados. A direção, neste caso, aproveitou o do bom carisma de Caldeira, e de algumas de suas habilidades corporais – bem encaminhadas pela direção de movimento de Marcela Rodrigues -, para dar um brilho maior à esta peça com características mais próximas a uma contação de histórias mais refinada, do que de um espetáculo. Boquinha foto Valmyr Ferreira (1) Orlando Caldeira como o menino João , em cena de “Boquinha…E assim surgiu o mundo”. Foto Valmyr Ferreira

“BOQUINHA… E Assim Surgiu o Mundo…”, adaptação online do premiado espetáculo infantil de Lázaro Ramos, acompanha a viagem do menino João Vicente (Orlando Caldeira) por diversas versões da criação do mundo. Na sala de sua casa, entediado com a quarentena, João Vicente encontra as pesquisas de seu avô escritor e se diverte viajando por versões das culturas africana, cristã, da ciência, dos nerds e da sua própria imaginação para entender como o mundo foi criado.

De maneira leve o espetáculo trata sobre diversidade cultural, o poder das histórias, e o respeito pelas diferenças.

O espetáculo acontece AO VIVO em transmissão online pela plataforma do Sympla/Zoom nesse domingo, 27 de setembro, às 11h e às 15h.

Fiquei muito feliz pelo Orlando trazer o nosso espetáculo de volta. Neste período em que nossas crianças estão passando tanto tempo dentro de casa é preciso novas opções de lazer. O ‘BOQUINHA’ vai ser uma ótima opção para os nosso pequenos e pequenas.”, diz Lázaro Ramos, que assina junto com Orlando Caldeira a adaptação do espetáculo para o virtual.

Esta é a segunda adaptação teatral para o formato online realizada pelo Coletivo Preto. No início de agosto a cia estreou o espetáculo “Negra Palavra – Solano Trindade”  que segue em cartaz até outubro pela plataforma do Zoom. Com direção de Orlando e Renato Farias.

Com a experiência do Negra Palavra no formato online percebemos a capacidade de alcance e potência da adaptação da linguagem para o virtual. Trabalho há muitos anos com o público infantil e estou muito empolgado em dividir essa nova experiência com os pequenos”, diz Orlando Caldeira.

BOQUINHA estreou em 2016 com direção de Suzana Nascimento e Lázaro Ramos e foi vencedor nas categorias Melhor Ator e Preparação Corporal no Prêmio CBTIJ de Teatro Infantil e mais quatro indicações ao prêmio nas categorias melhor espetáculo, melhor texto, trabalho de formas animadas e melhor cenário.

Ingressos: https://www.sympla.com.br/espetaculoboquinha

+ Para assistir ao espetáculo três coisas são imprescindíveis:

1) baixar o aplicativo Zoom https://zoom.us

2) fazer um cadastro e logar no site https://www.sympla.com.br

3) acessar a área Meus ingressos e clicar em ACESSAR TRANSMISSÃO

(disponível 15 minutos antes do horário de início do evento)

FICHA TÉCNICA

(espetáculo online)

Texto: Lázaro Ramos

Elenco: Orlando Caldeira

Adaptação e pesquisa de linguagem: Lázaro Ramos e Orlando Caldeira

Direção de palco e video: Drayson Menezzes

Trilha Sonora: Ricco Viana e Antônio Van Ahn

Direção de Arte: Raphael Elias

Figurino: Julia Marques e Layse Ribeiro

Adereços: Raphael Elias / Alberta Barro e Gabrielle Windmüller

Assistência de Produção: Thati Moreira e Thiago Hypólito

Arte gráfica: Drayson Menezzes

Realização: Coletivo Preto

Apoio: AUETU

Direção de Produção: Drayson Menezzes

Comments