Aclamada nas premiações de cinema, Angela Bassett, 64, tem sido a favorita para receber indicação ao Oscar pelo papel da Ramonda, Rainha de Wakanda em Pantera Negra 2. A última ocorreu em 1993 pela atuação no filme “Tina“. Depois de levar o Globo de Ouro, ontem, 15, a artista foi novamente a grande vencedora da categoria de Melhor Atriz Coadjuvante do Critics Choice Awards 2023, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Em um discurso emocionante, Bassett agradeceu a oportunidade e os novos papéis para mulheres negras em Hollywood e ressaltou a importância do amigo e ator Chadwick Boseman, que faleceu em 2020. “Sem você não faríamos história”, disse.

“Mostramos ao mundo que alcançou criar e liderou um sucesso de bilheteria de bilhões de dólares. E minha oração é que essa porta realizada aberta e o céu seja o limite para que outros criadores e contadores de histórias negras de todo o mundo se juntem a nós” , afirmou a atriz.

A artista também celebrou outras atrizes negras que abriram o caminho para o sucesso: “Atrizes negras com talento extraordinário, como Ruby Dee e Cicely Tyson, Rosalind Cash e Diahann Carroll. Foi o trabalho extraordinário delas que me mostrou que havia um lugar para mim neste negócio, especialmente em uma época em que as mulheres negras não eram mostradas de maneira significativa, muitas vezes – não realmente presentes na televisão. Mas graças a Deus, por elas!”, diz emocionada.

Para além da personagem Rainha de Wakanda nos filmes Pantera Negra 1 e 2, confira outras atuações impecáveis de Angela Bassett:

Tina

Outro papel que lhe rendeu um Globo de Ouro foi em 1994, na categoria Melhor Atriz em Cinema – Comédia ou Musical, no filme “Tina”, interpretando a vida da cantora. A cinebiografia retrata a trajetória de vida da Tina Turner, desde quando era uma desconhecida no Tennessee até se tornar uma estrela pop. A trama mostra o casamento conturbado de Tina com seu mentor Ike Turner e a luta para se libertar do comportamento abusivo dele devido às drogas. Disponível na Disney+.

Malcolm X

No premiado filme Malcolm X, de Spike Lee, Bassett interpretou a Betty Shabazz, esposa de um dos maiores ativistas contra o racismo nos Estados Unidos. Em 1994, ela também levou o prêmio NAACP Image Award de Melhor Atriz Coadjuvante em um Filme. A obra retrata a vida do líder afro-americano Malcolm X, que tem o pai assassinado pela Klu Klux Klan e sua mãe internada por insanidade. Preso aos 20 anos de idade, Malcolm se converte ao islamismo e passa a pregar seus ideais. Disponível no Prime Video.

Falando de Amor

Estrelando o filme com a icônica Whitney Houston, em 1996, Angela Bassett levou o prêmio de Melhor Atriz no Cinema pelo NAACP Image Award com o papel da Bernadine Harris. O filme conta a história de quatro amigas que se reencontram depois de muitos anos em sua cidade natal. Nas animadas conversas, o foco está na carreira profissional, nos relacionamentos desastrosos e na busca do amor verdadeiro. Disponível no Star+.

The Rosa Parks Story

Em 2002, Angela Bassett recebeu sua primeira indicação ao Emmy Awards na categoria Melhor Atriz em Minissérie ou Telefilme pelo papel da Rosa Parks, mas não levou o prêmio. Mesmo assim, entra em duas das suas melhores atuações, trazendo muita emoção para o público. Disponível no Youtube.

Master of None

Outro sucesso digno de indicação ao Emmy Awards na categoria Melhor Atriz Convidada em Série de Comédia, foi em 2017, com a sua participação na segunda temporada da série Master of None. Na época, Lena Waithe explicou a escolha de Bassett como convidada especial da série. “Angela Bassett é uma lenda do caralho. Sem Angela Bassett, não há Viola Davis. Sem Angela Bassett, não há Halle Berry. Ela é a única que veio e fez as coisas que Meryl Streep estava fazendo, como uma atriz negra”. Disponível na Netflix.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments